16/08/2018

União Seguradora é parceira da CIEPIBRAS

 a união seguradora fechou parceria com a convenção das igrejas evangélicas pentecostais do brasil – ciepibras e com a lado a lado corretora, através do diretor comercial, joão carlos lock, e do comercial marco rocha. a proposta prevê os produtos: seguro de vida em grupo e acidentes pessoais, protegendo a família do segurado em caso de morte por qualquer causa, auxílio alimentação, morte acidental, como também a proteção em invalidez permanente total ou parcial por acidente. além disso, são realizados quatro sorteios mensais de r$ 5.000,00 (valor bruto), administrada pela aplub capitalização s/a. a partir do mês subsequente da inclusão do segurado principal no seguro. a união seguradora para detalhar mais todas as vantagens oferecidas e assegurar o entendimento dos seus parceiros realizou, dia 14 de agosto, um treinamento com a diretoria da ciepibras (convenção das igrejas evangélicas pentecostais do brasil) e com luciane costa da lado a lado corretora na sede do grupo aspecir. no encontro, foi salientado e sanado as dúvidas sobre os beneficiários, documentação de sinistro, custeio/adesão do seguro, início de vigência do risco individual, atualização dos capitais segurados e prêmios mensais, faturamento, pagamento do prêmio, cancelamento da apólice, prazo do seguro, vigência da apólice, correção/equilíbrio de taxa, avaliação técnica – atuarial e financeira, documentação básica para abertura da apólice. o treinamento foi muito produtivo e a união seguradora agradece a participação de luciane costa da lado a lado corretora e da diretoria da convenção nas pessoas de pastor pedro, vice-presidente; tino moraes, diretor de patrimônio, pastor carlos, financeiro, pastora raquel, secretária e janete, missionária.
16/08/2018

União realiza treinamento para a CredCorreios

 a parceria união - credcorreios só faz crescer, sendo assim a equipe faz atualizações através de treinamento com o comercial da união seguradora. marco rocha recebeu nesta terça-feira na sede da empresa a gerente josiane correa, a subgerente daniela guimarães e as funcionárias carla techi, josi quadros e lidiane ferraz.
16/08/2018

Destaques do Mercado de Seguros de Vida e Benefícios

 o clube de seguros de vida e benefícios do rio grande do sul – cvg/rs realiza o evento mais esperado do ano: a festa de premiação dos destaques do mercado de seguros. o cvg/rs apurou os votos do prêmio e abaixo é possível conferir os 4 mais votados por categoria, em ordem alfabética. todos já são grandes vencedores, mas os campeões serão conhecidos no dia 24 de agosto, em grande festa organizada pela entidade na associação leopoldina juvenil, em porto alegre (rs). convite cvg seguradoras: bradesco seguros previsul seguradora rio grande seguros tokio marine seguradora executivo de mercado: andreia araujo cesar saut ederson daronco josiana lemes comercial: andrei almeida estela formiga fabio figueiró jackson cunha corretores de seguros: ana stank brz seguros ksa corretora planilife corretora rsul vida seguros prestadores: atuária brasil
16/08/2018

Susep publica esclarecimento sobre cláusula 'anticorrupção' em seguro garantia...

 a superintendência de seguros privados (susep) publicou no diário oficial da união (dou) desta quinta-feira, 16, carta circular para esclarecer como deve ser elaborada a cláusula 'anticorrupção' nos contratos de seguro garantia. d... - veja mais em https://economia.uol.com.br/noticias/estadao-conteudo/2018/08/16/susep-publica-esclarecimento-sobre-clausula-anticorrupcao-em-seguro-garantia.htm?cmpid=copiaecola
16/08/2018

Tendências em seguros de linhas financeiras

  o que muda com novas regras no d&o, cyber risk e no seguro garantia por karin fuchs na palestra sobre “riscos emergentes dos seguros de linhas financeiras”, durante o improve, realizado pela zurich, ontem, 14 de agosto, em são paulo, o diretor de sinistros da zurich, roberto hernandez, expôs quais são os novos riscos que podem ser afrontados e quais os mercados já podem se preparar para o futuro, em três linhas de negócios: d&o, cyber risk e seguro garantia. com relação ao d&o, hernandez mencionou que há características específcas do mercado brasileiro, entre elas, a delação premiada, cooperação judicial, prazo complementar, penhora online, termo de ajustamento de conduta (tac), recuperação judicial e falências. “são diferenciais do nosso mercado que impactam no gerenciamento de risco do d&o”. no cyber risk, ele mencionou, entre outras, a nova lei de proteção de dados, cláusula de comissão, franquia aplicável nos custos de defesa, práticas anticorrupção estrangeiras, práticas trabalhistas indevidas, criptomoedas e novas exclusões. “haverá um momento de pensarmos junto aos corretores quais exclusões poderemos aplicar, mudanças na regulamentação que sejam boas para o mercado. a nossa autarquia é bem aberta”. segundo ele, os riscos cibernéticos impactarão cada vez mais os executivos. “em 2016, 51% das empresas brasileiras foram vítimas de ataques cibernéticos, 54% dos incidentes são atribuídos a parceiros de negócios, e o brasil é o 6º país considerado como o mais vulnerável. é importante ter a cultura de proteção treinando os colaboradores”, ressaltou. sobre a nova lei de proteção de dados, sancionada pelo presidente da república, michel temer, e com previsão de entrar em vigor em um prazo de 180 dias, hernandez antecipou que ela será complexa na sua aplicação. “nós precisaremos ter um gerenciamento e um relacionamento muito estreito com os segurados. daqui a sete meses, haverá uma evolução do nosso mercado em entender como esse risco será coberto pela seguradora”. na parte de seguro garantia, o executivo falou sobre a retomada de obras de infraestrutura, a mudança legislativa que facilitou a entrada das seguradoras no mercado dos bancos (seguro fiança), além da nova lei de licitação pública, que eleva o capital segurado para 30% do valor do contrato da obra, em projetos acima de r$ 100 milhões. antes, esse percentual era de 5%. também comentou que qualquer troca em contrato subjacente deve ter seu correspondente endosso, sobre o princípio da proporcionalidade entre diferentes garantias segurando o mesmo projeto e diferentes seguradoras segurando o mesmo projeto. “quem tem a responsabilidade quando e em qual momento tem que estar muito bem definido”, afirmou. e, ainda, sobre a superposição do seguro garantia completion bond e do performance bond. “a importância é ter as melhores contra-garantias e acordo de indemnidade. o papel do brooker será super importante”, concluiu. indemnidade é a indenização recebida por um dano ou perda; uma compensação.  
16/08/2018

Assessoria em seguros nacionais dos EUA AAIS apresenta ferramenta de relatórios baseada no blockchain da IBM

  assessoria de seguros de capital fechado a associação americana de serviços de seguros (aais) introduziu seu banco de dados de seguros baseado em blockchain e ferramenta de relatórios, de acordo com um vídeo de anúncio publicado em 15 de agosto. a plataforma, apelidada de insurance data link (openidl), é baseada na solução blockchain da empresa ibm e usa o hyperledger fabric. a plataforma pretende reduzir os processos de relatórios estatísticos “onerosos”, bem como diminuir os custos e tempo de processamento de dados para as operadoras de seguros. de acordo com um relatório que acompanha o anúncio, a openidl está operando a “primeira plataforma blockchain segura e aberta que permite a coleta eficiente e baseada em dados estatísticos em nome de operadoras de seguros, reguladores e outros contribuintes participantes”. a solução de seguro baseada em blockchain visa fornecer “informações oportunas e precisas”, bem como permitir que os reguladores adquiram “relatórios holísticos e dinâmicos”. de acordo com o anúncio da aais, a plataforma openidl inclui um sistema automatizado de upload de dados, contratos inteligentes para permitir a execução automática de transações e acesso a dados de seguros em “base autorizada em tempo quase real” em vez de chamadas de dados demoradas. a solução openidl também tem como alvo as operadoras e a organização de “todos os tamanhos e configurações”, como consórcios blockchain, plataformas e aplicativos. em abril de 2018, a corretora global de seguros e empresa de gerenciamento de risco marsh anunciou a primeira solução blockchain comercial para prova de seguro para transformar seu sistema “de complicado e manual para simplificado e transparente”. no final de 2017, a cointelegraph informou que um grupo de 14 provedores de seguros europeus fez parceria com a deloitte e outras empresas para fornecer um sistema simples para as seguradoras cumprirem a lei hamon, exigindo que as seguradoras forneçam transferências simples para clientes que desejam mudar de empresa durante o primeiro ano.
16/08/2018

Susep já indeferiu mais de 11 mil pedidos de recadastramento

 já chega a 11.724 o número de pedidos de recadastramento de corretores de seguros, pessoas físicas, indeferidos pela susep. é o que indica o último levantamento feito pelo ibracor, divulgado nesta quinta-feira (09 de agosto). esse número representa 20,7% do total de 56.680 processos analisados até agora pela autarquia. o ibracor divulgou ainda que 44.372 pedidos de recadastramento de corretores de seguros foram aprovados até agora. os corretores que tiverem seus processos indeferidos estão, automaticamente, sem registro profissional e assim permanecerão até que regularizem sua situação na autarquia, o que deve ser feito através de uma nova solicitação de recadastramento por meio do seguinte endereço eletrônico: https://www2.susep.gov.br/safe/menumercado/cadastrocorretores/iniciopesfis.asp?modulo=rf além disso, 202 processos ainda estão em “em exigência”, “exigência preliminar” ou “revisão segunda exigência” e 235 não foram finalizados pelos próprios corretores de seguros. para os casos de pedidos não finalizados, o ibracor recomenda que os profissionais nessa situação verifiquem se está correto o preenchimento dos dados nos campos indicados. feito isso, basta clicar em salvar o cadastro e verificar o recebimento de dois e-mails da susep. o primeiro e-mail informará o número do seu pedido e o segundo e-mail trará um link, no qual o solicitante deverá clicar para realizar a confirmação do seu pedido e poder continuar com o processo. a não finalização do pedido, no prazo de até 60 dias, acarretará o cancelamento da solicitação, conforme prevê a circular 552/17 da susep. para mais informações, os corretores podem consultar as circulares 552/17 e 558/17 da susep, o portal do ibracor e os sindicatos filiados à fenacor, ou entrar em contato nos telefones disponibilizado pela susep (21- 3233-4146 e 3233-4045) e ibracor (21-3509-7070 fonte: cqcs
16/08/2018

SindsegRs completa 123 anos de atuação

  o sindicato das seguradoras do rio grande do sul comemora em 2018 seus 123 anos de atuação no estado gaúcho. iniciando sua história em 1895, a entidade é uma associação profissional reconhecida pelo estado como representante da categoria econômica, que tem por finalidade o estudo, a defesa e a coordenação das atividades de empresas seguradoras, visando o fortalecimento do seguro. o sindsegrs coordena ações políticas e institucionais visando o aperfeiçoamento e o crescimento da indústria de seguro no rio grande do sul através de ideias voltadas à capacitação de seus recursos humanos e troca de informações com os diversos segmentos da sociedade. atualmente, são cerca de 30 empresas associadas que usufruem do auxílio disponibilizado e representam o mercado segurador. guacir de llano bueno, da mbm seguradora, é o atual presidente desde abril de 2016. desde 2009, o sindicato esclarece que o principal papel da entidade é destacar a indústria do seguro na sociedade gaúcha, mostrar sua importância e disseminar a cultura do seguro em todos os locais em que se faz presente. o sindsegrs ainda conclui que busca representar com ética e transparência as empresas seguradoras, além de almejar o reconhecimento das suas filiadas como entidade de valor. nomes importantes já passaram pela presidência da instituição, como: julio cesar rosa (2010-2015), miguel junqueira pereira (1986-2010), benito carlos fagundes da silva (1983-1986), ruy bernardes de lemos braga (1974-1983), carlos alberto mendes rocha (1966 a 1974), josé luiz secco (1964-1966), lauro miguel sturm (1956-1964), gabriel c. p. de moraes (1952-1956), carlos de moraes vellinho (1945-1952), hugo a. kessler (1942-1945), entre outros. marcando presença há mais de 1 século no mercado gaúcho, o sindsegrs é tido como uma importante peça do cenário nacional e regional de seguros, participando de momentos históricos e perpetuando seus objetivos ao longo dos anos. a entidade visa manter o desempenho atual e promover cada vez mais a integração entre as seguradoras do mercado, promovendo palestras e eventos frequentemente.
13/08/2018

Gestão da arrecadação tributária na Receita Municipal de Porto Alegre é destaque em evento na capital

 o vi semaat reuniu, ao longo da quarta e quinta-feira (08/08 e 09/08), 240 pessoas entre autoridades municipais, secretários da fazenda e auditores-fiscais. o evento, promovido pela aiamu com patrocínio do instituto de protesto rs, teve apoio na atividade da união seguradora, icatu seguros, afisvec, sindifisco-rs, corecon, sindicontars, crcrs, fenafim, famurs, instituto de estudos tributários, fesdt, iargs, apmpa, esgc, tce, oab esa e esdm. o seminário aiamu de administração tributária municipal – semaat, foi idealizado com o objetivo de manter um programa de qualificação contínua e atualizada das administrações tributárias. de caráter científico, o evento visou o enriquecimento do debate relacionado a temas polêmicos no que tange às administrações tributárias municipais, colaborando para o aprimoramento da arrecadação tributária, de forma a garantir os recursos necessários para o investimento nas demandas sociais, sem desequilíbrios econômicos. o evento, embora com foco na região sul, tratou de temas de abrangência nacional e contou com a participação de representantes dos principais municípios do país. a coordenação científica foi de césar da silva giffhorn – auditor-fiscal da receita municipal de porto alegre. e o destaque do evento foi o retorno de 10,4% da dívida ativa em julho deste ano. objetivo da divisão de arrecadação e cobrança é encerrar o ano com índice em 10%. referência brasileira em recuperação de créditos, a receita municipal de porto alegre teve a oportunidade de apresentar aos participantes do vi semaat – seminário aiamu de administração tributária municipal os procedimentos que contribuíram para o destaque nacional. a exposição ocorreu no segundo e último dia do evento, que contou ainda com palestras sobre os desafios na arrecadação, compartilhamento de informações entre os fiscos e mudanças na legislação para crimes tributários. primeira colocada no ranking de arrecadação tributária entre as capitais do país, porto alegre registrou, em 2017, um retorno sobre o estoque da dívida ativa de 9,88%. já em julho deste ano, o índice foi de 10,4%, conforme dados expostos pelo auditor-fiscal e diretor da divisão de arrecadação e cobrança da receita municipal de porto alegre, rodrigo sartori fantinel. – estabelecemos duas diretrizes como macroestratégias. a curto prazo queremos maximizar o retorno da dívida. nossa meta é fechar o ano acima de 10%, o que exige ainda muito trabalho, mesmo que o resultado no início do segundo semestre tenha sido superior. a longo prazo, o objetivo é zerar o estoque da dívida e já estamos trabalhando para chegar próximo a isso – comentou fantinel. para o presidente da associação dos auditores-fiscais da receita municipal de porto alegre (aiamu), fernando ismael schunck, o objetivo de apresentar o case da capital gaúcha serve para inspirar outros municípios e viabilizar o compartilhamento de informações entre os fiscos para uma contribuição mútua. de forma geral, schunck avalia de forma positiva a diversidade de temas abordados ao longo do seminário. – acredito que tivemos um evento bem amplo, com oficinas práticas, casos de sucesso e temas técnicos e jurídicos sobre direito tributário. tivemos uma adesão muito boa, com lotação máxima. recebemos representantes de vários municípios gaúchos e de fora do estado. é importante poder contribuir para a capacitação continuada dos fiscos municipais com temas polêmicos e relevantes – comentou. embora o caso de porto alegre seja otimista, a efetividade na arrecadação ainda é um problema para a maioria dos municípios. para o advogado e doutor em direito tributário pela puc/sp, rafael pandolfo, muitas vezes a questão está relacionada ao comportamento da sociedade. a corrupção, comportamento recorrente nos últimos anos, tem sido também tratada pela legislação com o objetivo de evitar crimes tributários. o procurador regional da república da 4a região, douglas fischer, fez um alerta em sua palestra, sobre o dinheiro que entrou nos cofres públicos e acabou sendo desviado. em sua abordagem o especialista discorreu sobre uma série de alterações legais recentes que impactam na arrecadação e detalhou aspectos da jurisprudência brasileira na área. o compartilhamento de informações entre os fiscos também foi contemplado na programação do dia. enquanto o desembargador do tribunal federal da 4a região leandro paulsen alertou sobre os dilemas sobre o manuseio de informações, os superintendentes da receita federal da 10a região fiscal, luiz fernando lorenzi, e da receita municipal de porto alegre, teddy biassusi, apresentaram resultados de um convênio firmado entre as instituições. a união seguradora se sente honrada em participar de um evento desta envergadura e parabeniza aos coordenadores pelo sucesso e objetivos alcançados.

Após indicador fraco, economistas revisam projeção para PIB neste ano


16/05/2018
A fraqueza apontada pelo indicador de atividade econômica do Banco Central no primeiro trimestre fez analistas revisarem a projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro neste ano. A economia teve queda de 0,74% em março em relação a fevereiro, segundo dados divulgados pelo Banco Central nesta quarta-feira (16). No primeiro trimestre, o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do BC) teve queda de 0,13% em relação ao último trimestre de 2017. O BC também revisou para baixo o indicador de fevereiro, que antes mostrava uma alta de 0,09% ante janeiro e agora apresenta uma queda de 0,1% na mesma comparação. Depois da divulgação dos dados, economistas soltaram relatórios e notas revisando as projeções para este ano. David Beker, chefe de economia e estratégia do Bank of America Merrill Lynch no Brasil, informou que o banco reduziu de 3% para 2,1% a projeção para crescimento da economia brasileira neste ano. "A intensidade da recuperação tem decepcionado na margem", indicou, em nota. André Perfeito, economista-chefe da Spinelli Corretora, estima o PIB em 2% neste ano. "Temos assim um desafio grande na mão do governo uma vez que a atividade em queda pode, ato contínuo, derrubar mais uma vez a arrecadação", afirmou, em relatório. Para ele, o dado reforça a percepção de que haverá um 13º corte na Selic, para 6,25% ao ano. O Comitê de Acompanhamento Macroeconômico da Anbima (associação das entidades de mercado) também revisou para baixo a projeção para o PIB neste ano. A estimativa caiu de 3% para 2,4%, na primeira sinalização de queda desde julho de 2017. O comitê diz que a recuperação de setores mais sensíveis ao corte de juros, como produção de veículos, ocorre em contraponto ao fraco desempenho dos segmentos que dependem da renda da população, como serviços. "O quadro está em linha ao baixo dinamismo do mercado de trabalho, refletido nas taxas de desemprego que continuam bastante elevadas", avalia, em nota. A maior cautela do consumidor, após três anos de recessão, também estaria contribuindo para a demora da recuperação da economia, na avaliação do comitê. Em relatório, Alberto Ramos, economista-chefe para América Latina do Goldman Sachs, comentou o desempenho do indicador no primeiro trimestre. Segundo ele, dados recentes sugerem que os indicadores de sentimento em abril mostraram erosão da confiança do consumidor e de empresas. "Um mercado de trabalho mais fraco que o esperado e incertezas políticas antes das eleições gerais de outubro de 2018 deixaram os agentes domésticos levemente mais defensivos." Ramos espera que a economia permaneça no caminho de um crescimento moderado, apoiada pela baixa inflação (que está impulsionando o ganho real de salários), por condições de crédito gradualmente menos estritas e exigentes e pela evolução na redução do endividamento de famílias. Também será beneficiada pelo aumento do investimento privado, seguindo a privatização de ativos federais e o programa de concessões públicas. Ele reconhece, porém, que a economia ainda está operando com alto grau de folga na utilização de recursos, e destaca que o avanço na consolidação fiscal em níveis federais e estaduais permanece fundamental para ancorar o sentimento de mercado e apoiar melhorias adicionais no sentimento de negócios e consumidores O Departamento de Estudos Econômicos do Bradesco também comentou o dado fraco de atividade econômica medido pelo Banco Central. "O resultado surpreendeu negativamente tanto as expectativas do mercado (-0,3%) como a nossa (-0,4%) e desacelerou em relação à queda de 0,10% observada no mês anterior", afirmou, em relatório. Segundo o departamento, o resultado, somado a outros indicadores de atividade, indica uma retomada mais gradual da atividade econômica. A estimativa dos economistas é de crescimento de 0,3% do PIB no primeiro trimestre deste ano. "Para os próximos trimestres entendemos que a recuperação econômica seguirá seu curso, especialmente diante do estímulo monetário atual mas existem dúvidas sobre a velocidade de retomada, que vem se mostrando menor do que a necessária para a concretização da nossa projeção de crescimento de 2,5%", afirmou, em relatório. "De todo modo, as condições para o crescimento estão colocadas, especialmente quando levamos em conta a desalavancagem das famílias, os estoques mais ajustados e os efeitos defasados da política monetária." Os economistas ouvidos pelo Banco Central no Boletim Focus também revisaram, na última segunda-feira, as projeções para o PIB deste ano. Agora, esperam crescimento de 2,51% em 2018, ante projeção anterior de 2,7%. Quatro semanas atrás, a expectativa era de avanço de 2,76%.
 
Jornal do Comércio (http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2018/05/economia/627643-apos-indicador-fraco-economistas-revisam-projecao-para-pib-neste-ano.html)

Praça Otávio Rocha, 65 - 1º andar
Centro Histórico - Porto Alegre/RS
CEP.: 90020-140
+55 (51) 3228.1999

News

Receba nossas novidades

LIGUE

+55 51 3228-1999

Ouvidoria
0800 703 1989
E-mail: ouvidoria@sinapp.org.br

Atendimento ao Deficiente Auditivo e de Fala através da TSPC-CAS – Central de
Atendimento a Deficientes Auditivos ou de Fala -
0800 200 0819 E-mail: sac.especial.auditivo.fala@sinapp.org.br

Atendimento ao
Deficiente Visual
0800-703-1989