23/04/2019

Dólar oscila à espera de votação da Previdência na CCJ

 o compasso de espera pela possível votação do relatório da reforma da previdência na comissão de constituição e justiça (ccj) da câmara, no início da tarde desta terça-feira (23) deixa p dólar oscilando muito perto da estabilidade nos primeiros negócios. depois de abrir em queda, o dólar à vista subia 0,12%, aos r$ 3,9333, às 10h05min desta terça. o dólar futuro para maio recuava 0,14%, aos r$ 3,9325. nesta manhã, o secretário especial de previdência e trabalho, rogério marinho, negou, em entrevista à rádio cbn, que haja sigilo dos estudos que embasam a reforma da previdência e disse que é do interesse do governo a "transparência absoluta" dos documentos na comissão de mérito. traz alívio aos negócios o recuo dos caminhoneiros, que haviam marcado uma paralisação da categoria na próxima segunda-feira, dia 29, após o aumento de r$ 0,10 no preço do diesel no último dia 12. a categoria voltou atrás após reunião de quase quatro horas com o governo, que prometeu fiscalizar o cumprimento da tabela de preços mínimos para o frete rodoviário e reajustar a tabela segundo as mudanças do preço do diesel. no exterior, o índice do dólar opera em leve alta e a moeda americana também sobe majoritariamente frente a divisas de países emergentes exportadores de commodities. os investidores internacionais buscam o dólar em meio a comentários de que os líderes chineses planejam agora focar reformas estruturais, em vez de lançar mais medidas de estímulos diante do desempenho melhor do que o esperado de sua economia no primeiro trimestre. o produto interno bruto (pib) chinês do primeiro trimestre assim como os números de produção industrial e vendas no varejo do último mês vieram acima das expectativas.   fonte: jornal do comércio (https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/economia/2019/04/680688-dolar-oscila-a-espera-de-votacao-da-previdencia-na-ccj.html)  
23/04/2019

'O escritório está na sua mão', avisa presidente da Cisco no Brasil

 o presidente da cisco no brasil, laércio albuquerque, contou, ao falar com jornalistas nesta terça-feira (23), no rio de janeiro, como foi contratado para o principal cargo da gigante de tecnologia no país. "não toquei na mão de nenhuma pessoa. é algo louco", descreveu o executivo, há três anos no posto. albuquerque fez todo o processo de seleção por meio de sistema de telepresença, com uso de teleconferência. a aplicação que a cisco desenvolveu para atividades que envolvem colaboração se chama webex, usado desde a seleção de pessoal a tarifas do dia a dia das equipes da empresa. o presidente citou o próprio exemplo para mostrar como a companhia encara o uso de plataformas digitais para essas tarefas. "os cidadãos podem se comunicar com plataformas de comunicação e colaboração. este é um dos principais pilares da cisco na era digital", resumiu. este mecanismo de seleção revela muito mais sobre a gigante. albuquerque diz que revela "parte da cultura", que é "anywhere office", todo o lugar é o escritório, o local de trabalho. "o escritório está na sua mão", traduz. com a maior conexão e uso de interfaces, a ideia é que tecnologias e soluções são desenvolvidas em qualquer ligar. "não tem obrigação de estar fisicamente na empresa." e completa: "nesta companhia (cisco), não é comum perguntar onde a pessoa está."   fonte: jornal do comércio (https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/economia/2019/04/680689-o-escritorio-esta-na-sua-mao--avisa-presidente-da-cisco-no-brasil.html)
18/04/2019

Plano de previdência privada é impenhorável, decide TRT-2

 devido ao caráter de subsistência, fundos de previdência privada são impenhoráveis. assim decidiu a 9ª turma do tribunal regional do trabalho da 2ª região ao considerar que esse tipo de plano deve receber o mesmo tratamento que o salário, a pensão e a aposentadoria. no processo, a autora pediu que fossem penhorados os planos de previdência dos sócios da devedora, já que não foram encontrados bens em nome da empresa para quitar a dívida trabalhista. ao manter a sentença, 9ª turma do trt-2 disse que os saldos da previdência são impenhoráveis, pois possuem caráter de subsistência do devedor e de sua família, ainda que no futuro. "isso porque referidos valores de previdência privada podem vir a ser a única fonte de recursos do devedor em idade avançada — justamente quando mais for necessário — restando claro o caráter alimentício dos valores", explicou o relator, desembargador sergio junqueira machado. fonte: consultor jurídico com informações da assessoria de imprensa do trt-2
18/04/2019

Tem previdência privada? Saiba como declarar valores no Imposto de Renda

 fonte: jornal o popular veja mais em: https://www.opopular.com.br/noticias/economia/tem-previd%c3%aancia-privada-saiba-como-declarar-valores-no-imposto-de-renda-1.1778763
18/04/2019

Procura por seguros cresce no primeiro trimestre e demonstra preocupação do brasileiro com a insegurança

 das 50 cidades mais violentas do mundo, 17 são brasileiras. o reflexo dessa situação está na insegurança, que aumenta ano após ano. segundo a onu (organização das nações unidas), o brasil é o país onde a sensação de medo atinge o maior índice, cerca de 70% dos brasileiros afirmam não se sentirem seguros. esses índices, da falta de segurança, influenciam na consciência das pessoas e acabam atingindo também nos cuidados com o patrimônio, tanto de pessoas físicas, como de empresas e setores da indústria. entre os principais crimes contra o patrimônio praticados no brasil, estão o roubo ou furto de veículos, roubo de celulares, carteiras, cargas e de instituições financeiras. conforme dados divulgados em 2016, o número de veículos furtados foi de quase 280 mil e o de roubos passou de 273 mil carros. o número de cargas roubadas chegou perto de 25 mil veículos de transporte. já as instituições financeiras vítimas de roubos ficaram em torno de 1.500 unidades. celulares, carteiras e demais roubos giraram por volta de 840 mil assaltos. não à toa, o mercado de seguros começou o ano de 2019 com ótimas expectativas. o que se confirma, em certa parte, principalmente para alguns serviços mais específicos e alguns atendimentos especializados. dentre os serviços que mostraram algum crescimento neste primeiro trimestre estão os seguros de transporte, de responsabilidade civil e, principalmente, os serviços de gerenciamento de riscos. segundo rogério walmor cervi, presidente da rep seguros e membro da alarys international risk management, os serviços de gerenciamento de riscos tem tido uma grande procura e aceitação pelos clientes, seguido pelo property, que também teve uma participação ativa no que tange novos clientes e crescimento. “neste início de ano fechamos diversos contratos com empresas que estavam desassistidas a um bom tempo, onde tivemos a oportunidade de ajudá-los a encontrar a melhor apólice para sua necessidade. isto demonstra a preocupação do empresário com o seu patrimônio, incluindo também a qualidade e a personalização do atendimento da nossa equipe de especialistas.” um exemplo da valorização do gerenciamento de riscos é o interesse de empresários de diversos setores em conhecer um pouco mais sobre este serviço. inclusive, rogério e a rep seguros foram convidados recentemente para palestrar sobre o assunto na associação de indústrias de plásticos de santa catarina. outro fator que influencia é o atual momento político e econômico, que tem movimentado negócios e aumentado significativamente a procura por serviços como o de seguros. devido a essa procura, de um trabalho especializado e com atendimento personalizado, a demanda de seguros novos cresceu no primeiro trimestre. por conta disso, a rep seguros precisou aumentar sua equipe de colaboradores neste início de ano e a previsão é de aumentar ainda mais, atingindo um crescimento de 40% do quadro de funcionários ao longo de 2019. a insegurança que assola o brasil e o crescimento do setor corporativo tendem a continuar estimulando o desenvolvimento do setor de seguros, tanto na preocupação com o patrimônio, como nos seguros relacionados diretamente com o bem-estar e a segurança dos brasileiros. o momento é realmente bom para o mercado de seguros e promete melhorar ainda mais. a rep seguros é uma corretora de seguros especialista em encontrar soluções inovadoras para clientes corporativos e clientes físicos, oferecendo um serviço personalizado no gerenciamento de riscos, em seguros de vida e de saúde, transportes nacionais e internacionais, responsabilidade civil e demais serviços securitários. fonte: terra
18/04/2019

Crescimento do seguro de vida no setor audiovisual

 a chubb diz que a demanda por seguros de vida específicos para o setor audiovisual cresceu nos últimos anos, tendo em vista a expansão desse segmento no brasil. de acordo com o observatório brasileiro do cinema e do audiovisual (oca), o número de lançamentos de filmes brasileiros entre 2009 e 2018 mais do que dobrou, ao pular de 84 para 171. conforme o último levantamento da entidade sobre o assunto, a participação da produção brasileira independente nos canais da tv paga passou de 10,7% para 13,8% entre 2013 e 2017. segundo dennys rosini, diretor de vida da chubb brasil, o seguro de vida da seguradora está chamando a atenção das empresas de audiovisual porque, entre outras razões, a apólice customizada concede proteção a todos os participantes da produção, observando custos reconhecidamente acessíveis. assim, as coberturas do produto, denominado vg filmagens, contemplam técnicos, atores, diretores, figurantes e modelos, além de outras pessoas ligadas diretamente aos processos de desenvolvimento, criação e filmagem. as indenizações são concedidas em caso de morte, invalidez permanente em função de acidente e ainda por conta de despesas médicas, hospitalares e odontológicas. de acordo com o diretor, os riscos mais frequentes nesse setor são os acidentes que podem ocorrer em gravações de seriados, propagandas, novelas e filmagens. para atender as necessidades do segmento, ele diz que a chubb montou uma equipe especializada e que “que fala a mesma língua” dos profissionais do ramo durante as etapas de subscrição, gerenciamento de riscos e atendimento a sinistros. “além disso, a companhia desenvolveu ferramentas que possibilitam a contratação do seguro de forma 100% online”, destaca. diz ele que esse último recurso permite que o seguro seja adquirido em grande velocidade, atendendo uma necessidade importante das produções, que geralmente atuam com cronogramas apertados. dennys rosini lembra que a indústria audiovisual continuou crescendo nos últimos anos, a despeito da crise econômica vivenciada no país. essa observação é também respaldada pelos dados do oca, que dão conta que a quantidade de filmes brasileiros lançados por ano subiu 32% entre 2014 e 2018. segundo a mesma entidade, o número de certificados de produto brasileiro de obras independentes aumentou 60% entre 2013 e 2017. ao destacar esse aspecto do setor, que denota força e resiliência, ele afirma que o seguro de vida para a indústria audiovisual merece especial atenção dos corretores de seguros que desejam ampliar os seus rendimentos por meio da diversificação de produtos. “estamos preparados para dar todo o suporte necessário a esses parceiros”, conclui.  fonte: revista cobertura
18/04/2019

Temor da ‘caneta’ no setor público atrai seguradora

 o temor das autoridades públicas na hora de tomar uma decisão, principalmente após a operação lava jato, está sendo visto como oportunidade de negócio pelo mercado de seguros. o assunto, em estudo há mais de dois anos, começa a sair do forno em forma de apólice. um dos nomes interessados no potencial deste segmento é a norte-americana chubb seguros. a seguradora já teria pedido o aval da superintendência de seguros privados (susep) para comercializar a apólice de responsabilidade civil para autoridades públicas no brasil. estrear nesse mercado, porém, não depende apenas do aval da xerife do mercado de seguros, mas também da matriz, nos estados unidos. lá fora, a seguradora já vende esse tipo de seguro com limites que vão até us$ 20 milhões. o que é? a apólice para autoridades públicas (po, sigla em inglês para “public officials”) tem como principal foco proteger o patrimônio dos servidores públicos de ações na justiça por erros de gestão. custos com processos e multas em casos de corrupção, por exemplo, podem até estar cobertos desde que não seja identificado dolo ou má-fé do segurado – riscos que são excluídos em qualquer tipo de seguro. grande alvo. na mira da norte-americana, há um público potencial de mais de 600 mil servidores somente na esfera federal, conforme dados do governo federal. devem ser acrescidas nesta conta ainda as autoridades estaduais e municipais. primo privado. o seguro para agentes públicos é similar ao que protege executivos – o d&o, na sigla em inglês – que teve forte impulso no brasil após a lava jato tanto nas vendas como nos sinistros. o foco da novidade, entretanto, é exclusivo às autoridades públicas uma vez que os executivos de empresas estatais já podem ter acesso a esse tipo de proteção. fonte: temor da ‘caneta’ no setor público atrai seguradora
18/04/2019

62,8% das empresas corretoras de seguros estão no Sudeste

 dados oficiais da fenacor indicam que estão concentradas na região sudeste 62,8% de todas as empresas corretoras de seguros em atividade no mercado brasileiro. segundo a federação, os quatro estados dessa região abrigam 27.840 corretoras, das quais 18.957 estão em são paulo, 4.361 no rio de janeiro, 3.866 em minas gerais e 656 no espírito santo. a região sul tem o segundo maior número de corretoras de seguros. são, no total, 7.831 corretoras no paraná (3.187), rio grande do sul (3.031) e em santa catarina (1.613). no nordeste estão as sedes de 4.403 corretoras de seguros, sendo a maioria na bahia (1.439), em pernambuco (873) e no ceará (680). outras 3.166 empresas corretoras de seguros estão no centro-oeste e apenas 1.061 no norte do país. fonte: cqcs
18/04/2019

Arrecadação do mercado de seguros avança dois dígitos até fevereiro

 receita atinge r$ 39,4 bilhões e sobe 12,7% no período a arrecadação do mercado de seguros manteve a trajetória positiva no acumulado do ano até fevereiro. no primeiro bimestre, a alta foi na casa de dois dígitos – de 12,7% (sem dpvat e sem saúde suplementar) - sobre o mesmo período do ano passado, alcançando a cifra de r$ 39,4 bilhões (ou r$ 40,1 bilhões com dpvat), informa a nova edição da publicação conjuntura cnseg. “o comportamento positivo de todos os ramos contribuiu para fevereiro apresentar uma taxa de crescimento bastante promissora, na comparação com o acumulado no mesmo período do ano passado”, destacou marcio coriolano, presidente da cnseg, a confederação das seguradoras. vale lembrar que o desempenho positivo do setor segurador é importante no plano macroeconômico, não só pela sua participação de mercado – de 6,5% do pib-, mas também pela sua condição de grande investidor institucional – as seguradoras mantêm mais de r$1,2 trilhão em ativos, ou seja, 25% da dívida pública. o resultado deveu-se ao crescimento de todos os ramos de seguros no período. destaque para os planos de acumulação vgbl, que subiram 17,8% nos dois meses primeiros meses do ano. outras contribuições importantes, no acumulado do ano, partiram dos seguros patrimoniais (19,5%), do seguro rural (13,1%), dos seguros de crédito e garantias (10%) e dos títulos de capitalização (9,6%). já os seguros de automóveis tiveram discreto aumento de arrecadação, de 1,3% no bimestre. na série de dados anualizada (março/18 a fev/19 – sem saúde suplementar), o crescimento é mais discreto- 2%-, indicando, porém, uma recuperação paulatina, já que houve uma sequência de quatro períodos anualizados de taxas negativas (considerando-se as séries de 12 meses móveis de setembro, outubro, novembro e dezembro de 2018). fonte: revista cobertura

Bolsas da Europa fecham em alta com dados da China e balanços dos EUA


12/04/2019
As bolsas da Europa fecharam em alta nesta sexta-feira (12), apoiadas pelo otimismo em relação ao crescimento econômico global depois da divulgação da balança comercial chinesa, cujos números vieram mais fortes do que o esperado pelos mercados. Além disso, os agentes monitoraram balanços de importantes bancos americanos e informações de que a União Europeia elaborou uma lista de produtos importados americanos sobre os quais pretende aplicar tarifas, em resposta à ameaça dos Estados Unidos de fazer o mesmo. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,16%, a 387,53 pontos, mas recuou 0,18% na semana. As exportações da China mostraram forte recuperação em março, conforme dados divulgados pela Administração Geral da Alfândega do país. Os embarques em dólares mostraram alta de 14,2% frente ao observado um ano antes, revertendo o tombo de 20,7% observado no primeiro bimestre. O desempenho ficou acima do previsto por analistas consultados pelo Wall Street Journal, que previam aumento bem menor, de 8,2%. Além disso, os bancos chineses liberaram cerca de US$ 250 bilhões em novos empréstimos em março, de acordo com o Banco do Povo da China. Ambos os dados reforçaram a impressão de melhora no ambiente econômico chinês e, consequentemente, na economia global. O estímulo ao crédito e a retomada das exportações aliviam os temores sobre a intensidade da desaceleração econômica mundial. Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 avançou 0,26%, aos 7.437,06 pontos, mas perdeu 0,13% na comparação semanal. As empresas exportadoras Antofagasta (+2,15%), de petróleo, e Rio Tinto (+1,24%) e BHP (0,31%), de minério, foram beneficiadas pelos dados chineses. Os balanços das instituições financeiras americanas Wells Fargo e JPMorgan superaram as expectativas de lucro para o primeiro trimestre deste ano e também tiveram influência em solo europeu. O subíndice de bancos do Stoxx 600 decolou 1,92%, apoiado por importantes altas nas instituições europeias como Deutsche Bank (+2,19%), Unicredit (+4,20%), BNP Paribas (+3,37%) e BBVA (+2,64%). Na bolsa de Frankfurt, o índice DAX avançou 0,54%, em 11.999,93 pontos, mas recuou 0,08% na semana, enquanto na bolsa de Milão o índice FTSE MIB subiu 0,80%, em 21.858,31 pontos, e ganhou 0,46% na comparação semanal. Na bolsa de Madri, o índice IBEX 35 avançou 0,24%, em 9.468,50 pontos, com perda semanal de 0,44% Em Paris, o índice CAC 40 subiu 0,31%, em 5.502,70 pontos, e ganhou 0,48% na semana, enquanto na bolsa de Lisboa o índice PSI 20 avançou 0,66%, a 5.379,51 pontos, mostrando avanço semanal de 1,32%.

Fonte: Jornal do Comércio (https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/economia/2019/04/679298-bolsas-da-europa-fecham-em-alta-com-dados-da-china-e-balancos-dos-eua.html)

Praça Otávio Rocha, 65 - 1º andar
Centro Histórico - Porto Alegre/RS
CEP.: 90020-140
+55 (51) 3228.1999

News

Receba nossas novidades

LIGUE

+55 51 3228-1999

Ouvidoria
0800 703 1989
E-mail: ouvidoria@sinapp.org.br

Atendimento ao Deficiente Auditivo e de Fala através da TSPC-CAS – Central de
Atendimento a Deficientes Auditivos ou de Fala -
0800 200 0819 E-mail: sac.especial.auditivo.fala@sinapp.org.br

Atendimento ao
Deficiente Visual
0800-703-1989