17/09/2019

União Seguradora patrocina o Acampamento Farroupilha

 nascida em 20 de setembro de 1913, a união seguradora, empresa do grupo aspecir, não poderia deixar de estar presente no maior evento do movimento tradicionalista gaúcho – mtg – o acampamento farroupilha. sendo assim, a empresa como patrocinadora, traz para o acampamento o seguro de rodeio e cavalgadas. o melhor seguro de eventos elaborado junto com a cr machado seguros e o mtg para atender às necessidades dos participantes de eventos de rodeios e de cavalgadas. a parceria entre as entidades garante segurança e tranquilidade no cumprimento das leis 10519/2002 e 10220/2001 que exigem que todo organizador de rodeios e cavalgadas faça seguro. a união seguradora se sente honrada e patrocinar o acampamento farroupilha que teve início no dia sete de setembro e conta com a participação de 340 galpões de entidades tradicionalistas com programações culturais e campeiras. o tema desta edição é a vida e obra de paixão côrtes. a expectativa é de superar o público do ano passado, que foi de um milhão de visitantes. a festa mais importante do tradicionalismo gaúcho se estende até o dia 22 de setembro.
17/09/2019

Fundos de Previdência Privada no Brasil tem R$ 1 tri para investir e Agronegócio pode se tornar um grande aliado

 o economista antônio da luz, da farsul, explica como a redução da taxa selic pode estimular a participação dos fundos no financiamento do agro. os fundos de previdência privada no brasil contam com 17 trilhões de dólares que precisam ser investidos e o setor do agronegócio pode ser um aliado. além disso,  a redução da taxa selic pode favorecera participação dos fundos no financiamento destinado ao agronegócio. segundo o economista da farsul, antônio da luz, os juros da taxa selic devem reduzir 0,50% na próxima reunião do cupom e 0,50% antes de terminar o ano, ou seja, encerrando com 5,00%. “a redução das taxas de juros é um movimento global, na qual tem 17 trilhões de dólares aplicados com taxas de 0,00%. em alguns países os juros são negativos, como no caso do japão, se você aplicar r$ 1.000,00 e passar um ano o saldo será de r$ 980,00”, comenta. por isso é importante emitir a cédula de produto rural (cpr) em dólar para que os investidores estrangeiros invistam no brasil.“o único jeito de trazer esses 17 trilhões para o agro brasileiro tem que emitir em dólar, já que ninguém vai colocar o dinheiro no brasil para correr risco cambial e temos que tem cpr em dólar”, aponta. caso as projeções da taxa selic se confirmem até o final de ano, os juros da selic para a cdi que os produtores vão pagar é de 326%. “nós estamos pagando 326%, enquanto o mercado financeiro, as boas aplicações pagam 120%. o pessoal dos fundos de pensão ficou babando quando descobriram isso”, conta. fonte: portal notícias agricólas
17/09/2019

Dá para portar seu Plano de Previdência

 muitos não sabem, mas não é só entre as empresas de telefonia que existe a chamada portabilidade. na previdência privada também é possível transferir o plano de uma instituição para outra. entre bancos e seguradoras e, também, para planos de previdência privada em fundos de pensão. volta e meia, pessoas descontentes com a rentabilidade de seus planos de previdência ou com as altas taxas cobradas pelo banco, me perguntam se devem resgatar o dinheiro. resposta: até podem, mas não devem. explico melhor: para quem quer continuar com previdência privada, a melhor opção é levar seu plano para outro banco ou para um fundo de pensão. isso leva 5 dias úteis. a vantagem da portabilidade é que o imposto de renda é zero, diferente de quando você resgata o dinheiro aplicado. não se deixe levar pelo cafezinho expresso que o gerente do banco oferece. ele é o mais caro do país, pois o banco vai descontá-lo da rentabilidade da aplicação do teu dinheiro. agora, importante: só dá para portar dinheiro na fase de contribuição, quando ainda não se aposentou, e entre pgbls e planos de previdência privada em fundos de pensão. já se o teu plano for um vgbl, só pode portar para outro vgbl. é que o pgbl e os planos de fundo de pensão têm tratamento tributário idêntico e, ambos, diferente de planos vgbl. dica importante: se você escolheu a tabela de imposto de renda regressiva quando fez o plano no primeiro banco, não dá para mudar para a progressiva quando portar o dinheiro. já o contrário é possível. e, olha, essa escolha é fundamental. pode significar uma economia enorme em termos de imposto. me consulte antes no site www.renatofollador.com.br, para não escolher errado. fonte: tribuna
17/09/2019

LGPD: Seguradoras terão maior controle no compartilhamento de dados, dizem advogadas

 o escritório costa tavares paes promoveu, no último dia 04 de setembro, um encontro com representantes das maiores seguradoras do brasil para debater os impactos da lei 13.709/2018 – mais conhecida como lgpd – lei geral de proteção de dados – na atuação das empresas do mercado securitário. as seguradoras compõem um dos principais nichos empresariais interessados em aplicar políticas eficientes e eficazes para a proteção de dados pessoais, visto o grande número de informações colhidas para a prestação de diferentes serviços e produtos. demonstrar o “legítimo interesse” – uma das bases legais trazidas pela lgpd, que entra em vigor em agosto de 2020 – será um dos principais desafios das seguradoras. a sua comprovação vai determinar, por exemplo, a manutenção ou o descarte dos dados pessoais de seus clientes e para as seguradoras, que manipulam uma vasta quantidade de dados pessoais, os cuidados para preservação ou descarte de dados de clientes devem ser observados com muita cautela. dentre os principais pontos de atenção para as seguradoras também estão a coleta de dados relacionados ao serviço oferecido, assim como o tratamento de dados sensíveis (origem racial ou étnica, convicção religiosa, opinião política, filiação a sindicato ou a organização de caráter religioso, filosófico ou político, dado referente à saúde ou à vida sexual, dado genético ou biométrico), que devem estar em consonância com a necessidade da atividade desenvolvida pela seguradora. no encontro, a advogada alexandra krastins lopes, integrante da equipe de proteção de dados do costa tavares paes, falou sobre a aplicabilidade da lgpd, de suas bases legais para o tratamento de dados pessoais, das hipóteses para conservação ou descarte desses dados e das penalidades que poderão ser aplicadas às empresas que não cumprirem com a devida proteção de dados. de acordo como a lgpd, as penalidades passam por advertências, publicidade das infrações cometidas, bloqueio de dados até a efetiva regularização da infração, a eliminação dos dados e multa diária que pode chegar a 2% do faturamento da empresa, limitada ao valor de r$ 50 milhões. outro ponto levantado pela advogada lívia mathiazi, responsável pela área de seguros e resseguros do costa tavares paes, é a atenção que a seguradoras devem dispensar ao compliance da empresa, criando uma política de privacidade interna, atenta aos principais preceitos da lgpd. ela observa que será imprescindível o mapeamento do ciclo de vida dos dados pessoais. perguntas como: que dado será coletado?; com quem serão compartilhados?; por quanto tempo precisarão estar disponíveis nos arquivos?, irão nortear as políticas internas de proteção de dados das seguradoras. como as seguradoras movimentam muitas informações de pessoas naturais, será preciso estabelecer níveis de acesso e responsabilidades aos colaboradores que detenham esses acessos, uma vez que para cada de serviço precisa-se de informações específicas. da mesma forma, apontam as advogadas, a revisão de contratos firmados com fornecedores e prestadores de serviço, tais como corretores e reguladores de sinistros, será importante para a conformidade das seguradoras com as disposições da lgpd. "mais do que ser condição para o ingresso do país na ocde, a lgpd efetivamente torna o brasil mais competitivo no mercado internacional e atrativo para investidores estrangeiros", aponta a advogada maria cibele crepaldi, sócia-gestora do costa tavares paes advogados. fonte: portal nacional de seguros por fabiana barreto nunes
17/09/2019

Susep emite parecer jurídico sobre a contratação direta de produtos de seguros

 em carta-circular, a autarquia esclarece que, na venda de seguros por meio de bilhete, a comissão é opcional a superintendência de seguros privados (susep) enviou, nesta segunda-feira (16), ao mercado segurador, uma carta-circular esclarecendo a possibilidade de contratação direta de produtos de seguros via bilhete. de acordo com parecer jurídico da procuradoria federal junto à susep, em casos de contratação direta de seguros, o recolhimento de comissão é opcional. o parecer foi demandando à procuradoria em virtude da norma de sandbox, que deverá ser colocada em consulta pública ainda este mês. o entendimento da susep está em linha com os artigos 18 e 19 da lei nº 4.594/64 o diretor da susep rafael scherre explica que a ação da autarquia objetiva trazer segurança jurídica para o mercado e, consequentemente, ampliar a concorrência e a oferta de produtos de seguros aos consumidores. “a susep está atenta aos processos de inovação tecnológica, o que implica diretamente em novas formas de contratação de seguros. esse é mais um instrumento que visa o desenvolvimento do mercado, buscando oferecer opções e baratear o custo final dos produtos aos consumidores”, argumenta. segundo relatório da organização para a cooperação e desenvolvimento econômico (ocde), o brasil figura entre os países com a maior relação comissão/prêmio do mundo, com 9,77%, enquanto a dinamarca é o país com a menor relação, com 0,9%. os estados unidos registram 4,8%. os dados também apontam que o percentual de comissão em relação ao prêmio no brasil sobe para 19,80% se for desconsiderado o vgbl, conforme demonstra o gráfico abaixo. com essa medida, espera-se que o preço do seguro ao consumidor final seja reduzido e que a base de pessoas seguradas no país aumente. fonte: segs por lana esch
17/09/2019

Com queda acima de 2%, ações da Petrobras impedem alta do Ibovespa

 investidores na b3 continuam acompanhando os desdobramentos dos ataques em instalações sauditas de petróleo no fim de semana, à medida que isso ainda segue gerando dúvidas sobre os impactos sobretudo na economia mundial. os mercados acionários do exterior estão em sua maioria em baixa moderada, e o ibovespa vai na mesma direção. às 11h13min desta terça-feira (17) o ibovespa cedia 0,15%, aos 103.526 pontos. por aqui, o foco deve permanecer principalmente na petrobras, após o presidente da república, jair bolsonaro, telefonar para o presidente da estatal pedindo esclarecimentos sobre os possíveis impactos do petróleo, que na segunda-feira, 16, disparou quase 15%. conforme bolsonaro, a estatal deve manter os preços da gasolina e de outros derivados até a estabilização da cotação do óleo bruto no mercado internacional. o telefonema de bolsonaro pode ser mal visto por investidores, podendo limitar algum possível ganho dos papéis da estatal na b3. "é ruim para a empresa em termos de reajuste, passa a ideia de interferência política", observa uma fonte, acrescentado que a questão "volta" a ser colocada sob responsabilidade da petrobras, cujas ações cedem acima de 2,00%, também repercutindo a informação de que a arábia saudita estaria prestes a retomar sua produção. já gol liderava a lista de altas (4,68%). andré perfeito, economista-chefe da necton, concorda que a iniciativa do presidente pode gerar desconforto, pois sugere interferência política nos preços da companhia, indicando que o governo estaria tentando transmitir uma mensagem de alívio especialmente para os caminhoneiros, e não para o mercado. "foi uma atitude rápida, indicando que pode ser para tentar tranquilizar a categoria". "essa questão do petróleo pode ser boa para a nossa balança, mas não parece ser uma indicação favorável para o mercado", reforça perfeito. apesar de ser um fator que pode favorecer a balança comercial brasileira, o avanço da commodity tende a gerar inflação. caso seja estabelecido um novo nível das cotações do petróleo e derivados no mercado internacional e a petrobras decidir promover um reajuste nas refinarias de 10% nos preços da gasolina e do diesel, o impacto total esperado no índice nacional de preços ao consumidor amplo (ipca) seria de 0,18 ponto porcentual, informa em nota a lca consultores. já nos índices gerais de preços (igps), a consultoria estima influência de 0,33 ponto porcentual. fonte: estadão
17/09/2019

Dólar segue tendência externa e opera em alta ante o real

 o dólar abriu em alta ante o real nesta terça-feira (17) e ampliou gradativamente a tendência, passando a oscilar no patamar acima dos r$ 4,10 nos mercados à vista e futuro. a valorização está em sintonia com o viés de alta da moeda americana ante divisas emergentes e exportadores de petróleo, em meio ao clima de cautela com a tensão no oriente médio e à expectativa pelas decisões de política monetária esperadas para quarta e quinta-feira (dias 18 e 19). depois das expressivas altas registradas na segunda-feira (16) os preços do petróleo recuam na faixa de 1% nesta manhã, mostrando que segue a cautela do investidor com os ataques feitos no fim de semana à estatal petrolífera da arábia saudita, saudi aramco. o dólar avança diante da grande maioria das moedas emergentes e também ante as de países exportadores de petróleo, que ontem haviam acompanhado a tendência de alta da commodity. às 10h10min, o dólar à vista tinha alta de 0,45% ante o real, cotado a r$ 4,1076. no mercado futuro, a divisa para liquidação em outubro subia 0,65%, aos r$ 4,1110. o dollar index, que mede a variação do dólar ante moedas de países fortes, tinha baixa de 0,05%. operadores acreditam que a tendência de curtíssimo prazo para o dólar ainda é de alta ante o real, por conta da cautela antes das reuniões de política monetária que estão no radar, principalmente a do federal reserve (fed, o banco central norte-americano). a estimativa, no entanto, é de que as oscilações sejam mais contidas, uma vez que os investidores aguardam sinalizações dos bancos centrais para definir suas posições. embora monitorem o cenário doméstico, principalmente no que se refere às reformas da previdência e tributária, o foco deve se manter no cenário internacional. fonte: estadão  
17/09/2019

Bolsas asiáticas fecham mistas, com cautela inspirada por Oriente Médio e Fed

 as bolsas da ásia e do pacífico fecharam sem direção única nesta terça-feira, com investidores mostrando cautela com a escalada das tensões no oriente médio e à espera do anúncio de política monetária do federal reserve (fed, o banco central dos estados unidos) nesta semana. os mercados chineses tiveram as perdas mais acentuadas hoje. o índice xangai composto recuou 1,74%, a 2.978,12 pontos, e o menos abrangente shenzhen composto registrou queda de 2%, a 1.651,35 pontos. o mau humor na china veio após o pboc - como é conhecido o bc local - manter os juros de empréstimos de um ano, apesar de recentes indicadores fracos mostrarem crescente pressão sobre a segunda maior economia do mundo. o pboc injetou hoje 200 bilhões de yuans (us$ 28,3 bilhões) em recursos de um ano no sistema bancário do país, mas cobrou a mesma taxa de 3,3% de operações anteriores, num sinal de que pretende manter o crédito em nível adequado, mas sem se exceder na concessão de estímulos. além disso, dados oficiais mostraram que o avanço anual médio dos preços de novas moradias na china desacelerou de 10,1% em julho para 9,1% em agosto. como resultado, ficou em segundo plano notícia de que o vice-ministro de finanças chinês, liao min, chegará a washington com uma delegação de autoridades nesta quarta-feira (18) para iniciar os preparativos das negociações comerciais previstas para outubro entre eua e china. investidores na ásia continuam monitorando o impacto dos ataques do fim de semana a instalações petrolíferas da arábia saudita, que levaram os preços do petróleo a saltar quase 15% ontem, e aguardam a reunião de política monetária do fed, que começa mais tarde e será concluída amanhã. a dúvida é se o fed irá de fato cortar juros em mais 25 pontos-base, como se previa até a semana passada, após a disparada nas cotações do petróleo. em hong kong, o hang seng caiu 1,23% hoje, a 26.790,24 pontos, após a moody's alterar a perspectiva do rating aa2 do território semiautônomo de estável para negativa, na esteira dos violentos protestos locais que tiveram início há mais de três meses. em outras partes da região asiática, o japonês nikkei subiu 0,06% em tóquio, a 22.001,32 pontos, após voltar de um feriado, e o sul-coreano kospi exibiu alta marginal de 0,01% em seul, a 2.062,33 pontos, garantido o oitavo pregão seguido de ganhos, mas o taiex recuou 0,22% em taiwan, a 10.874,50 pontos. na oceania, a bolsa australiana ficou no azul pela quinta sessão consecutiva, sustentada por ações de petrolíferas e de grandes bancos domésticos. o s&p/asx 200 avançou 0,33% em sydney, a 6.695,30 pontos, atingindo o maior patamar desde o início de agosto. fonte: estadão  
09/09/2019

Grupo Aspecir participa do SEMTEC 2019

 o semtec 2019 realizou-se no dia 05 de setembro no parque tecnológico de sorocaba. representando o grupo aspecir, compareceram ao evento o gerente geral maurício farias e o diretor comercial da união seguradora joão lock. o evento é realizado anualmente pela associação brasileira das sociedades de microcrédito - abscm e segundo o diretor presidente, nicolau jorge neto, pode ser dividido em dois momentos: o primeiro com palestras com o ministério da economia, banco central do brasil, caf e cerc para informar e capacitar os associados e o segundo momento, com 2º fintech lab: feira de negócios, encontro entre fintechs, startups, associados e parceiros para o fomento de negócios. o semtec teve início em 2006, aproximadamente, com o objetivo de troca de experiência entre empresas do mesmo segmento de micro finanças. desde então, vem evoluindo sempre realizado em capitais. este é o primeiro ano que é realizado em uma cidade do interior, conforme nos informa ricardo assaf, diretor vice-presidente da abscm. para ele, isso é muito importante, pois o interior é hoje o pólo mais desenvolvido, principalmente o interior de são paulo que está vivo, gerando empregos. para o gerente geral maurício farias e o diretor comercial joão lock, a presença em um evento desse porte que conta com a participação de instituições e autarquias que compõem o sistema financeiro do país é de suma importância para o grupo aspecir, pois proporciona uma melhor visibilidade ao setor, fomenta negócios, oportunidades e network. o evento foi aberto ao público e contou com o apoio da prefeitura de sorocaba e da iniciativa privada local.

Cautela política interna direciona Ibovespa


05/06/2019
A agenda política interna direciona os negócios na B3 nesta quarta-feira (5). O Ibovespa abriu em leve alta, mas passou a operar perto da estabilidade, com viés negativo. Às 11h04min, caia 0,28%, aos 97.104,84 pontos, na mínima. O movimento vai na contramão do desempenho das bolsas de Nova Iorque, que sobem. Por lá investidores avaliam dados fracos do mercado de trabalho e índices de atividade. Mais cedo, o resultado da geração de vagas do setor privado norte-americano decepcionou, ao criar 27 mil empregos em maio. As expectativas eram de geração de 173 mil postos de trabalho. O dado reforça a ideia de analistas de corte na taxa de juros nos EUA este ano. "Lá fora subiu bem nos últimos dias, mas aqui não atendeu às expectativas. O clima por aqui está ameno, o governo está evoluindo na pauta de reformas, mas é preciso andar com mais certeza, ter algo mais concreto especialmente quanto à reforma previdenciária", diz Luiz Roberto Monteiro, operador da mesa institucional da Renascença DTVM. Na corrida para impedir o descumprimento da chamada regra de ouro, é esperada para hoje a votação de projeto que abre um crédito extra de R$ 248,9 bilhões, na Comissão Mista de Orçamento (CMO) do Congresso Nacional. Os investidores ainda devem ficar de olho no desempenho das ações de estatais, sobretudo Petrobras. É que também hoje o Supremo Tribunal Federal (STF) retoma julgamento para decidir sobre liminar que condicionou a privatização de estatais ao aval do Congresso. O Plenário da Câmara deve apreciar proposta de emenda à Constituição do orçamento impositivo (que inclui emenda para pagamento da cessão onerosa à petroleira) e a proposta que regulamenta os prazos de tramitação das medidas provisórias no Congresso. Ontem, o ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou decisão do STF que barrou a venda da Transportadora Associada de Gás (TAG) da Petrobras. Apesar de positiva, a forte alta registrada nos últimos dois pregões em Nova York não pode ser tomada como definitiva, pondera o economista Silvio Campos Neto, sócio da Tendências Consultoria Integrada. Conforme ele, os fatores adversos que geraram a releitura sobre o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) - de corte do juro - seguem presentes, com o risco de agravamento da guerra comercial e de intensificação da desaceleração das principais economias. "Ou seja, embora os investidores vejam um possível afrouxamento monetário como antídoto para este mal estar, ainda é um quadro propício à elevada volatilidade. De todo modo, a expectativa de cortes na taxa de juros nos EUA, mesmo que não neste momento, ajuda a aliviar parte do estresse das últimas semanas, avalia Campos Neto.

Fonte: Jornal do Comércio (https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/economia/2019/06/687453-cautela-politica-interna-direciona-ibovespa.html)

Praça Otávio Rocha, 65 - 1º andar
Centro Histórico - Porto Alegre/RS
CEP.: 90020-140
+55 (51) 3228.1999

News

Receba nossas novidades

LIGUE

+55 51 3228-1999

Ouvidoria
0800 703 1989
E-mail: ouvidoria@sinapp.org.br

Atendimento ao Deficiente Auditivo e de Fala através da TSPC-CAS – Central de
Atendimento a Deficientes Auditivos ou de Fala -
0800 200 0819 E-mail: sac.especial.auditivo.fala@sinapp.org.br

Atendimento ao
Deficiente Visual
0800-703-1989