28/02/2018

Recadastramento das corretoras de seguros Pessoa Jurídica tem início nesta quinta, 1º de março; SINCOR-GO oferece apoio gratuito a corretoras associadas

  fonte: assessoria de comunicação do sincor-go tem início nesta quinta-feira, 1º de março, o recadastramento nacional das sociedades corretoras de seguros pessoa jurídica. a atualização cadastral se dará até o dia 30 de agosto, via site da susep. durante este período, o sincor-go estará oferecendo apoio gratuito às corretoras de seguros associadas para a realização de seus cadastros junto à superintendência. para tanto, é necessário o agendamento prévio junto ao departamento de cadastro, por telefone ou e-mail (62 3945-0808 e cadastro@sincorgo.com.br). o recadastramento é obrigatório para todas as corretoras de seguros pessoa jurídica e seus respectivos sócios. a não atualização cadastral no prazo estipulado pela susep implicará na suspensão dos seus respectivos registros, ficando estas impedidas de intermediar negócios de seguros, capitalização complementar aberta até a regularização de seus cadastros.
28/02/2018

Seguro customizado é tendência no mercado brasileiro

 fonte: portal nacional de seguros por adilson mendes com o aumento da concorrência no mercado de seguros e ao grande conhecimento da população sobre o assunto, as empresas estão se aperfeiçoando para oferecer serviços personalizados e de excelência aos seus clientes. é o caso da seguralta, corretora de seguros, que trabalha há mais de 50 anos comercializando serviços para todos os perfis de segurados. entre os seguros customizado estão: seguro de vida para homens com diagnóstico de câncer de próstata e seguro de vida mulher, que garante indenização para mulheres com câncer de mama. já o seguro rural protege o agricultor de perdas por fenômenos meteorológicos adversos e o seguro bike assegura os praticantes desse esporte. tem até o seguro pet que proporciona aos cães e gatos uma vida mais saudável e feliz. a rede, além de trabalhar com mais de 30 companhias de seguros, oferece todas as modalidades de apólices individuais e empresariais disponíveis no mercado. neste cenário, é possível perceber que muitas empresas do setor de seguros vêm se reinventando e crescendo no país ao atender diferentes demandas. além disso, no modo geral, as empresas estão evoluindo tanto no processo de contratação quanto de pagamento do sinistro. nilton dias, diretor comercial da seguralta, alerta que independente da cobertura escolhida é necessário ter cuidado ao contratar um seguro. “é importante sempre contar com a ajuda de uma empresa especializada em seguros, que irá recomendar o plano adequado de acordo com as necessidades de cada cliente”. também é recomendado ler muito bem os itens da apólice para entender exatamente o que está acertado. assim, a pessoa não é pega de surpresa quando precisa de uma cobertura não inclusa no pacote. além disso, as empresas contratadas precisam ter registro junto à susep, que garante as regras de gestão financeiras e reservas para o pagamento dos valores contratados. para maiores informações, acesse http://seguralta.com.br/
28/02/2018

Seguradora Líder fala sobre modelo de centralização

  desde sua criação, o seguro dpvat passou por muitas mudanças. uma das principais delas aconteceu em 2007, quando, para dar unidade à gestão do seguro e agilidade no atendimento aos beneficiários, foi criado o formato de consórcio, com uma seguradora centralizando as operações administrativas e judiciais do seguro dpvat, viabilizando, dessa forma, a criação da própria seguradora líder. para falar sobre esse modelo de administração, a seguradora líder divulgou, em sua última newsletter, uma entrevista com ismar tôrres, diretor-presidente. “o sistema de gestão do seguro dpvat não é um monopólio, mas sim um modelo centralizado de gestão privada, onde qualquer seguradora autorizada pela susep a operar no país pode aderir ao consórcio de operações”, afirmou, em uma de suas falas. tôrres também destacou alguns dos benefícios do formato de consórcio, como a agilidade no atendimento à população e uma maior transparência na gestão dos recursos do seguro. “por meio da centralização, hoje, quando acontece um acidente de trânsito, as vítimas sabem exatamente a quem procurar para pedir a indenização. são mais de 8 mil pontos oficiais de atendimento. além disso, a centralização também permite mais fiscalização e mais transparência na gestão dos recursos do seguro”, completou. outro assunto abordado durante a entrevista foi o valor do prêmio do seguro dpvat, fixado diretamente pelo conselho nacional de seguros privados (cnsp) e que não sofre reajuste há 11 anos. tôrres destacou o fato de, historicamente, o valor do prêmio ter ficado abaixo da variação da inflação oficial. “durante todo o ano de 2017, apresentamos à superintendência de seguros privados (susep) uma série de projetos e ações em curso para aumentar a eficiência na gestão dos recursos do seguro dpvat, o que inclui os resultados expressivos no combate às fraudes. nosso posicionamento tem sido de, ao invés de uma nova redução tarifária, avançar em proposta que efetivamente garanta melhores benefícios aos brasileiros e reforce o papel social do seguro dpvat: o aumento da importância segurada gradualmente”, observou. confira a íntegra da entrevista de ismar tôrres clicando aqui: https://www.seguradoralider.com.br/pages/newsletter-detalhe.aspx?cid=44
01/02/2018

Como investir aos 25 e aos 45 para se aposentar rico

 melhores aplicações variam de acordo com a idade e o perfil de cada um como investir aos 25 e aos 45 para se aposentar rico - infomoney veja mais em: http://www.infomoney.com.br/onde-investir/previdencia/noticia/7227988/como-investir-aos-aos-para-aposentar-rico
01/02/2018

Presidente da CNseg comenta o mercado de seguros

 fonte: cnseg em entrevista à rádio cnseg, o presidente da entidade, marcio coriolano, afirmou que “um dos combustíveis da indústria de seguros é o emprego, assim como a renda e o produto”, e reforçou a importância dos seguros educacional e prestamista para a proteção e organização das finanças dos brasileiros.
01/02/2018

Presidente da Aconseg-RJ vê 2018 com confiança

 fonte: portal nacional de seguros por vania absalão com a previsão de recuperação da economia, o presidente da aconseg-rj, luiz philipe baeta neves, vê 2018 como um ano que inspira confiança para o setor de seguros. segundo ele, o controle da inflação e a redução dos juros são fatores que aumentam o poder de compra da população e, consequentemente, a procura por seguros. “apesar de ser um ano eleitoral, há um grande otimismo no mercado financeiro nacional e internacional. acreditamos que o mercado de seguros brasileiro tem muito espaço para crescer”, afirma. o executivo aponta ainda quais segmentos do mercado vão merecer atenção esse ano. graças à retomada da produção de automóveis no país, e com a previsão do decréscimo da sinistralidade na carteira deste setor e do de transportes, pode haver avanço nessa área. “também é nossa expectativa que teremos aumento na produção das carteiras de saúde e vida”, diz. na gestão da associação, o objetivo é manter a estratégia de 2017: “time que está ganhando não se muda”. luiz philipe baeta neves afirma que as parcerias firmadas até agora seguirão, e promete continuar o investimento pesado na qualificação dos corretores, funcionários de corretoras e assessorias de seguros. “continuaremos contando com os serviços da vtn comunicação, da segbox e do indorrh - com o qual firmamos parceria para a realização de nossos cursos, que já diplomaram mais de 100 profissionais”, garante. os eventos em homenagem às seguradoras parceiras são outra frente de sucesso que prosseguirá. “esses encontros são muito produtivos, pois temos a oportunidade de falar sobre nossas operações, sugerir melhorias nos processos e aproximar os executivos das assessorias e das companhias”, explica baeta neves. ele aproveita para relembrar que a instituição firmou importantes parcerias com seguradoras e operadoras de saúde em 2017. “ainda não fechamos as estatísticas dos últimos 12 meses, mas algumas seguradoras do primeiro escalão tiveram aumento superior a 40% em suas produções oriundas das assessorias da aconseg-rj”, comemora. o presidente destaca, por fim, algumas metas alcançadas. entre elas, o aumento do número de assinantes e a renovação do layout da revista da aconseg-rj, além de sua distribuição, por via eletrônica, para todo o brasil. “passamos a ter uma visualização a nível nacional, agradando aos corretores e seguradoras anunciantes”, relata.  
01/02/2018

Por que um seguro de vida individual é cada vez mais importante

 apólices incluem coberturas para doenças graves e indenizações que podem ser usadas em vida. fonte: g1 por tokio marine se você nunca pensou em fazer um seguro de vida, é hora de mudar de ideia. ainda pouco procurado pelos brasileiros, ele oferece uma série de benefícios focados na qualidade de vida do segurado. entre eles estão a indenização para diagnóstico de doenças graves, serviços para manter a saúde em dia e descontos em rede conveniada. a penetração desse segmento ainda é pequena no brasil, onde apenas 5% da população possui seguro de vida individual. na maior parte dos seguros de pessoas, os segurados dependem apenas dos planos de vida em grupo (34%), que são aqueles contratados por empresas para seus funcionários. essa modalidade, no entanto, só garante os benefícios enquanto a pessoa estiver empregada, perdendo o seguro em caso de demissão. com as recentes mudanças nas leis trabalhistas, que reduziram as despesas para as empresas demitirem, o funcionário precisa estar atento a esse ponto. qualidade de vida hoje há diversos benefícios para serem usados em vida inclusos nas apólices. com foco no bem-estar dos segurados, os pacotes podem incluir indenização para ajudar no tratamentos de doenças, indenização por diárias de internação hospitalar, entre outros, que se tornam cada vez mais importantes com o aumento da expectativa de vida. recentemente a seguradora tokio marine lançou o seguro de vida individual que permite a contratação da cobertura de doenças graves. os produtos vida homem e vida mulher além de cobrir o diagnóstico de câncer, ainda oferecem combos que garantem indenização para os principais tipos de doenças, como avc, infarto, transplante, alzheimer, insuficiência renal, perda de audição, bypass, cegueira, embolia pulmonar, esclerose múltipla e paralisia de membros. existem também opções de coberturas para invalidez permanente ou parcial por acidente e indenização por internação hospitalar e uti. com tudo isso, a indenização pode ser usada para o tratamento do segurado e o foco do seguro passa ser a qualidade em vida. serviços extras além de todas essas coberturas, ainda são oferecidos serviços úteis para a saúde. é o caso do aplicativo vida saudável, que auxilia em cuidados do corpo e da alimentação com ajuda de profissionais; o farma assist, que oferece praticidade, conveniência e economia com farmácias conveniadas; e a rede de descontos exclusivos para clientes tokio marine. outras vantagens são a privacidade e simplicidade na declaração de saúde que é feita através de tele-entrevista por enfermeiros e enfermeiras, a vigência de contrato por cinco anos e coberturas com preços diferenciados para mulheres.
22/12/2017

Gaspar Luiz Machado, 60 anos dedicados ao Mercado Segurador

 a união seguradora, empresa do grupo aspecir presta homenagem ao criador do sistema de assessoria de seguros, senhor gaspar luiz machado. o evento ocorreu na sede do grupo nesta quarta-feira, 20 de dezembro. na ocasião, foi entregue uma placa de reconhecimento pelo presidente milton machado do grupo aspecir. para ele é uma grande satisfação parabenizar o sr. gaspar que completou 76 anos de vida no dia 15 de dezembro e 60 anos dedicados à atividade de seguros. fundador, no rio grande do sul, da galuma’s assessoria de seguros o sr. gaspar ficou muito emocionado com a homenagem e agradeceu dizendo o quanto aquele momento era importante para ele e seus filhos, pois coroava uma jornada feita sempre com o olhar para o futuro, de cabeça erguida, deixando como legado honestidade, dedicação e companheirismo. acompanharam a homenagem o diretor comercial da união seguradora, sr. joão carlos lock, carlos alfredo radanovitsck da área jurídica, antônio coutinho da área técnica e o comercial marco rocha e rafael heck machado da galuma’s.
30/11/2017

Grupo Aspecir apoia o Festival Hípico Noturno

 dos dias 23 a 26 de novembro de 2017 a mais antiga e tradicional competição hípica teve sua 58ª edição. o festival hípico noturno reuniu atletas de alta performance em suas pistas de extrema exigência esportiva em quatro dias de competições. com a participação de 280 conjuntos (cavalo+cavaleiro) o evento teve em disputa diversas categorias, de iniciantes a profissionais, onde a série principal sempre foi disputada a noite, na exigente pista de grama do 4º regimento de polícia montada em porto alegre. na manhã de sexta-feira, 24 de novembro, deram-se início as provas na carrière de areia do regimento bento gonçalves. a prova de número 4, aspecir previdência foi da categoria de cavalos novos de 5 e 6 anos, que estão no início de sua carreira hípica e são apresentados por cavaleiros profissionais para segurança de suas formações. o vencedor da prova foi o cavalo sindo joter iii com luiz otávio cabral, da sociedade hípica porto alegrense e o vice-campeão foi jcr un-blanc-de-mont blanc apresentado por fábio luís gonçalves do centro hípico recanto do pinheiro. o comitê organizador, sob o comando do major carlos magno junto com o subcomandante capitão menezes e equipe, entregou a qualidade de sempre na edição número 58 do evento: competições de alto nível, ambiente descontraído e agregador, festas e muito alto astral, e ainda 57 mil reais em premiação geral. www.festivalhipiconoturno.com.br  www.facebook.com/hipico.noturno

Proposta da previdência concede aposentadoria básica de até 700 reais para todas as pessoas


08/02/2019
O governo estuda diferentes propostas de reforma da Previdência. Uma delas foi vazada nesta semana, mas não se sabe se será a definitiva. Duas outras ideias avaliadas pelo governo concedem a todas as pessoas que completem 65 anos o direito de ganhar uma aposentadoria básica, de até R$ 700, mesmo que nunca tenham contribuído para a Previdência. Mas como funcionaria na prática?
Hoje, a grande maioria dos trabalhadores não tem direito a nada caso seu tempo de contribuição ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) seja inferior a 15 anos.

RENDA BÁSICA DO IDOSO

As propostas de uma “renda básica do idoso”, como têm sido chamadas, garantem um piso simbólico a todos, com valor um pouco inferior ao salário mínimo. Deixa de existir um período mínimo de contribuição: todos partem desse mesmo piso e, para cada ano contribuído, ganha-se um aumento proporcional na aposentadoria final a ser recebida, até o teto estipulado.
Por outro lado, as idades mínimas para se aposentar e o tempo de contribuição para chegar ao teto seriam maiores do que hoje. O teto (R$ 5.839 em 2019) também pode ficar mais baixo, sendo complementado por um regime de capitalização, sistema em que cada trabalhador faz uma espécie de poupança para a própria aposentadoria.

BENEFÍCIO MÍNIMO DE R$ 550 A R$ 698,60

Há duas propostas com o modelo de aposentadoria mínima: uma foi capitaneada pelo ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga e o economista Paulo Tafner, e a outra é assinada pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) em parceria com as entidades de seguros e previdência privada FenaPrevi, Abrapp, CNSeg e ICSS.
Na proposta de Fraga e Tafner, a renda básica seria de 70% do salário mínimo (R$ 698,60 em 2019) e, na da Fipe, de R$ 550 em valores de hoje –equivalente a um quarto da renda média do país, atualmente próxima de R$ 2.200 por mês, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
A proposta de Fraga pode ter algum peso porque ele participa de um conselho consultivo sobre Previdência criado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, com participação de economistas independentes.

“BASTA PROVAR QUE ESTÁ VIVO”

“Basta ter 65 anos, ir ao INSS e provar que está vivo”, disse Tafner, que também é pesquisador da Fipe. Segundo ele, a aposentadoria básica ajuda a limpar distorções e injustiças. “A pessoa que chega aos 65 anos com 10 ou 13 anos de contribuição não recebe nada”, disse.
É uma situação, segundo ele, especialmente comum entre os mais pobres, que passam mais tempo na informalidade ou desempregados se comparados a pessoas com escolaridade e níveis de renda mais altos.

PARA GANHAR MAIS, É NECESSÁRIO CONTRIBUIR

“É um benefício não contributivo, universal e incondicional”, disse o economista Hélio Zylberstajn, coordenador da proposta de reforma da Previdência apresentada pela Fipe.
Mas ter o direito a um benefício sem precisar fazer nada não vai desestimular as pessoas a contribuir com a Previdência ao longo da vida? “É por isso que o valor é pequeno”, afirmou Zylberstajn, que é pesquisador da Fipe e professor da Faculdade de Economia da USP (Universidade de São Paulo). “Se a pessoa quer chegar aos 65 anos e viver com mais de R$ 550 por mês, ela vai ter que contribuir.”

RENDA MÍNIMA ENTRARIA NO LUGAR DO BPC

Atualmente, é o BPC (Benefício de Prestação Continuada) que cumpre, em parte, essa função: ele garante uma aposentadoria básica, no valor de um salário mínimo, a deficientes e idosos de baixa renda. Também não é necessário ter contribuído para ter direito ao benefício. Nas duas propostas, o BPC deixa de existir. Deficientes também têm direito a recebê-la, independentemente de contribuições.
A diferença é que, se por um lado, muito mais pessoas receberiam o benefício, por outro, ele seria menor. É essa redistribuição dos recursos que garante o benefício universal sem que o déficit da Previdência aumente.
Além disso, ambas as propostas garantem economias mais profundas em outras frentes do sistema, com idades mínimas maiores do que as atuais (iriam para 65 anos para homens e mulheres), regras menos generosas para pensões e benefícios mais rigorosos para servidores públicos e militares.

COMO SERIA A RENDA BÁSICA DO IDOSO:

Na proposta Fraga/Tafner:
  • Valor: R$ 698,60 (70% do salário mínimo de 2019)
  • Reajuste anual: Pela inflação
  • Quem teria direito: Qualquer pessoa acima dos 65 anos e deficientes
  • Válida a partir de quando: Para aqueles que se aposentarem a partir do ano em que a reforma entrar em vigor
  • Teto da aposentadoria: R$ 3.952,07, chegando a R$ 5.645,81 (em valores de 2018) com o regime de capitalização
  • Idade mínima para aposentar: 65 anos para homens e mulheres
  • Tempo de contribuição para receber o teto: 40 anos (reduzido em até três anos para mulheres com filhos; quem tiver direito ao teto máximo e colaborar por mais de 40 anos, pode receber acima dos R$ 5.645,81 em proporção ao tempo extra de colaboração)
Na proposta da Fipe:
  • Valor: R$ 550 (em valores de 2018)
  • Reajuste anual: Pela inflação
  • Quem teria direito: Qualquer pessoa acima dos 65 anos e deficientes
  • Válida a partir de quando: Para nascidos a partir de 2005
  • Teto da aposentadoria: R$ 2.200 (em valores de 2018), podendo ser ampliado individualmente com o regime de capitalização, em proporção à renda recebida
  • Idade mínima para aposentar: 65 anos para homens e mulheres
  • Tempo de contribuição para receber o teto: 40 anos (35 anos para mulheres com filhos)(As informações são do portal UOL)
Dica extra: Compreenda e realize os procedimentos do INSS para usufruir dos benefícios da previdência social.
Já pensou você saber tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria, e o melhor, tudo isso em apenas um final de semana?
Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática: Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise. Não perca tempo, clique aqui e domine tudo sobre o INSS.

Fonte: Jornal Contábil

Praça Otávio Rocha, 65 - 1º andar
Centro Histórico - Porto Alegre/RS
CEP.: 90020-140
+55 (51) 3228.1999

News

Receba nossas novidades

LIGUE

+55 51 3228-1999

Ouvidoria
0800 703 1989
E-mail: ouvidoria@sinapp.org.br

Atendimento ao Deficiente Auditivo e de Fala através da TSPC-CAS – Central de
Atendimento a Deficientes Auditivos ou de Fala -
0800 200 0819 E-mail: sac.especial.auditivo.fala@sinapp.org.br

Atendimento ao
Deficiente Visual
0800-703-1989