16/10/2018

Guardar dinheiro: um hábito que se deve aprender desde cedo

  educação financeira deve ser estimulada pelos pais, dizem especialistas sabrina mestieri aprendeu desde cedo a economizar e a dar valor ao seu dinheiro. aos 10 anos chegou à conclusão de que não tinha sentido utilizar todo o dinheiro dado a ela pela mãe para comprar um presente de dia dos pais. sabrina passou, então, a dividir todo o dinheiro que recebia em envelopes conforme a destinação das quantias. este é um dos métodos que sabrina hoje, aos 34 anos, casada, mãe de um menino de 6 anos e de gêmeos de 4 anos, utiliza na educação financeira dos filhos e de outras famílias. “os livros de educação financeira não falam para crianças dessa idade. falam para crianças a partir de 8 anos. achei que meus filhos poderiam aprender isso antes”, afirma ela, jornalista especializada em negócios que desenvolve o projeto crianças e finanças”, com palestras e cursos sobre o tema. o programa mostra às crianças para que serve o dinheiro e incentiva o consumo e a organização da poupança por meio de uma carteira com divisões por cores, recompensas pelo desempenho escolar e um quadro de compromissos que resultam em estrelas trocadas por moedas. sabrina é apenas um dos casos de famílias que, em meio à insegurança em relação ao acesso futuro à aposentadoria proporcionada pelo instituto nacional do seguro social (inss), preocupam-se em ensinar os filhos a poupar desde cedo para garantir o seu futuro. a coach de educação financeira sabrina espíndola, de 37 anos, tem uma filha de 6 anos e conta que ela e seu marido se esforçam para mostrar à criança a importância do dinheiro e do seu bom uso. “digo que precisamos ganhar dinheiro para depois gastar. negociamos com ela os presentes e explicamos quando alguma coisa está cara e que não dá para comprar. demos à joana um porquinho de cofrinho para juntar dinheiro”, conta. de acordo com o economista e diretor-executivo da associação nacional dos executivos de finanças, administração e contabilidade (anefac), miguel ribeiro, o baixo crescimento econômico do país e os juros altos são outros motivos que explicam o estímulo das famílias à poupança dos filhos. “a conscientização é muito importante e, quanto mais cedo você começar a se preocupar com isso, mais fácil será as crianças crescerem em um ambiente de educação financeira”, afirma ele. números do serviço de proteção ao crédito (spc brasil) e da confederação nacional de dirigentes lojistas (cndl) mostram, entretanto, que o hábito de poupar e de se planejar ainda não é uma realidade para a maior parte dos brasileiros. conforme estudo divulgado em abril desse ano, oito em cada dez brasileiros (78%) admitem que não estão se preparando para a hora de se aposentar. a idade média em que os entrevistados começaram a poupar para a aposentadoria é de 28 anos. previdência pública x privada outro efeito das dificuldades econômicas do país é a busca pelos planos de previdência privados. “não quero que meus filhos tenham que contar com o governo. sabemos que, por mais que tenhamos fé e esperança de que as coisas possam melhorar, é surreal tentar contar com uma previdência pública que nunca funcionou”, afirma sabrina mestieri. a coach sabrina espíndola também conta que contratou dois planos de previdência privada logo após o nascimento de sua filha. de acordo com o economista e diretor-executivo da associação nacional dos executivos de finanças, administração e contabilidade (anefac), miguel ribeiro, a discussão da reforma da previdência gera ainda mais insegurança. “com a reforma, a gente não sabe o que vem pela frente, mas é fato que a idade mínima aumentará e as regras se tornarão mais rígidas”. 10% da renda de acordo com o vice-presidente da associação brasileira de educadores financeiros (abefin), jusivaldo almeida, é importante pensar em quando será iniciada a poupança para implantar o plano ideal. “quanto mais cedo começar, mesmo com valores pequenos, maior tempo a pessoa terá para acumular recursos. para se aposentar com 65 anos, considerando-se que a poupança comece aos 25 anos, o planejamento deveria prever no mínimo um valor equivalente a 10% da renda. para início com 35 anos, o valor subiria para 20%”, diz. para almeida, é importante que se pense no futuro desde cedo. “ter previdência privada desde jovem poderá garantir um futuro confortável, ainda mais com a reforma da previdência e as incertezas da aposentadoria do inss”. segundo ele, o jovem deve refletir sobre seu padrão de vida atual e o desejável na vida pós-aposentadoria e sobre aspectos como a manutenção da saúde e o preenchimento do tempo livre e buscar produtos conforme seu perfil financeiro. entre as opções estão planos da empresa dos pais ou de bancos e seguradoras, na modalidade pgbl (plano gerador de benefício livre), para aproveitar a dedução de 12% do imposto de renda, caso se utilize o modelo completo da declaração. há ainda o vgbl (vida gerador de benefício livre), plano vantajoso quando se utiliza a declaração simplificada do ir. “nos dois casos, se o jovem está consciente de que está fazendo um investimento de longo prazo, superior a dez anos, deve adotar o regime de tributação regressiva, pois o desconto no imposto de renda sobre o resgate ou renda será de apenas 10% lá na frente”, orienta. complemento o advogado previdenciário thiago luchin alerta que a previdência privada deve ser utilizada apenas como um complemento ao inss e nunca como substituta. “na previdência privada, o valor a ser investido é muito maior com um retorno e benefícios menores. com as notícias sobre a reforma da previdência muitas pessoas deixaram de contribuir, com medo de que estariam jogando dinheiro fora. esse é um grande equívoco, porque a previdência social é um recurso importantíssimo que. “quando investido corretamente, gera uma renda segura e fundamental para o trabalhador”, defende o especialista do escritório aith, badari e luchin advogados. para ele, o governo deve ser responsável pelo trabalho de educação e conscientização previdenciária. “falta um programa de incentivo previdenciário por parte do governo, assim como educação nas escolas e dentro de casa. com isto, as pessoas só vão perceber a necessidade de ter uma previdência próxima dos 30 anos de idade, retardando o momento de se aposentar e perdendo possíveis benefícios como, por exemplo, o salário-maternidade e o auxílio-doença”, analisa luchin. o economista e professor de ciências econômicas da universidade federal do abc (ufabc), ramon fernandez, aborda a discussão sob a ótica social e comportamental. “depois de algum tempo contribuindo com a sociedade, as pessoas ganharam o direito de deixar de trabalhar mesmo quando ainda poderiam continuar produzindo. a questão básica que se coloca é: de onde deveriam sair os recursos para manter essas pessoas?”. para o economista, é possível ver a previdência como um problema individual, no qual cada pessoa traça sua estratégia financeira, ou de todos, como um planejamento do estado para o bem da sociedade. fernandez afirma que a literatura econômica mostra que os seres humanos têm dificuldade de calcular a poupança de recursos em relação ao pós-aposentadoria, pois ninguém sabe o quanto irá viver. outra questão é que boa parte da população não tem condições de atender adequadamente às suas necessidades correntes e, menos ainda, de poupar para o sustento futuro. a jornalista e idealizadora do projeto crianças & finanças, sabrina mestieri, defende que o ideal seria focar menos nos programas sociais e gerar mais conhecimento em educação financeira. “não é possível tirar isso da noite para o dia e deixar as pessoas na miséria, pois elas não são educadas para isso (fazer o planejamento financeiro)”. * mais informações em www.previdenciatotal.com.br fonte: portal previdência total por arthur gangini
16/10/2018

Petróleo fecha em alta com tensões entre Arábia Saudita e EUA

 nova york - os preços do petróleo fecharam em alta nesta segunda-feira (15), em meio a uma série de ameaças entre estados unidos e arábia saudita, por causa do desaparecimento de um jornalista saudita na turquia. este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link https://www.valor.com.br/financas/5926305/petroleo-fecha-em-alta-com-tensoes-entre-arabia-saudita-e-eua ou as ferramentas oferecidas na página.
16/10/2018

Bolsas da Europa fecham em alta com Itália e indicadores e de olho no Brexit

 os mercados acionários da europa fecharam em alta nesta terça-feira, com números positivos tanto da economia quanto do setor corporativo americano, ao mesmo tempo em que o envio do orçamento italiano à comissão europeia dá otimismo às bolsas, que se mantêm de olho nas negociações do brexit. o índice pan-europeu stoxx-600 avançou 1,58%, aos 364,97 pontos. a bolsa de milão, onde o índice ftse mib registrou alta de 2,23%, aos 19.717,83 pontos, liderou os ganhos, impulsionada pelo otimismo após o governo de coalização da itália ter enviado o orçamento do próximo ano fiscal à comissão europeia na segunda-feira, último dia do prazo. ainda assim, autoridades europeias sinalizam que devem pedir ajustes ao plano, que prevê um déficit público de 2,4% do produto interno bruto (pib). comissário da união europeia (ue) para o euro e o diálogo social, valdis dombrovskis afirmou que já é possível dizer que ele "parece um desvio significativo" das metas do bloco. mais cedo, o presidente da comissão europeia, jean-claude juncker, disse que a zona do euro "se revoltará" se a ue aprovar o orçamento. o restante das praças europeias também ganhou fôlego com a chegada de boas notícias do continente americano. o relatório jolts, divulgado hoje, mostrou que o número de vagas abertas nos estados unidos subiu de 7,077 milhões em julho (dado revisado, de 6,969 milhões anteriormente) para o nível recorde de 7,136 milhões em agosto, acima da previsão de 6,8 milhões. o resultado deu força às bolsas de nova york e foi bem recebido também na europa. além disso, resultados corporativos positivos nos eua repercutem no velho continente. em meio à temporada de balanços, os destaques do dia foram os bancos morgan stanley e goldman sachs, que surpreenderem ao registrarem lucro por ação acima das expectativas. com o cenário, o dax, de frankfurt, subiu 1,40%, aos 11.776,55 pontos, enquanto o cac 40, de paris, avançou 1,53%, para 5.173,05 pontos. já o ibex 35, de madri, ganhou 1,69%, aos 9.074,70 pontos, e o psi 20, de lisboa, registrou alta de 0,92%, aos 5,042,74 pontos. em londres, o ftse 100 fechou com ganho de 0,43%, aos 7.059,40 pontos, com a libra impulsionada pelo crescimento dos salários no reino unido, que avançaram 3,1% no trimestre até agosto, na comparação anual, mostraram dados oficiais, no patamar mais forte desde o início de 2009. segundo chris beauchamp, analista da corretora ig, a notícia foi suficiente, ao menos por ora, para retirar peso das advertências da ue sobre o risco de não haver acordo na saída do país do bloco, o brexit. para o presidente do conselho europeu, donald tusk, ainda não está claro se haverá um acordo até novembro, com a questão da fronteira entre as irlandas ainda no centro das negociações. investidores acompanharam ainda a divulgação do índice de expectativas econômicas da alemanha, que caiu de -10,6 em setembro para -24,7 em outubro, segundo o instituto alemão zew, recuo mais acentuado do que as projeções, de -12. já a zona do euro teve superávit comercial de 16,6 bilhões de euros (us$ 19,21 bilhões) em agosto, bem maior que o saldo positivo de 12,6 bilhões de euros observado em julho, segundo dados com ajustes sazonais publicados hoje pela eurostat, a agência de estatísticas da união europeia. addthis sharing buttons share to facebookshare to twittershare to linkedinshare to e-mailshare to imprimir comentar | corrigir | compartilhar comentários seja o primeiro a comentar esta notícia hoje no jc para folhear modo texto assine já ios android capa leia também com favoritismo de bolsonaro e exterior positivo, ibovespa sobe dólar cai abaixo de r$ 3,70 com otimismo ampliado após pesquisa ibope bolsas da ásia fecham sem direção única, com ganhos em tóquio e perdas na china bolsas de nova iorque recuam ainda com mau humor, com queda em techs e bancos capinha cadastre seu e-mail no formulário abaixo para começar a receber a newsletter diária.   jornal do comércio (https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/economia/2018/10/652744-bolsas-da-europa-fecham-em-alta-com-italia-e-indicadores-e-de-olho-no-brexit.html)
11/10/2018

Dia da Criança

 pouco mais da metade (51%) dos entrevistados pela boa vista em sua pesquisa realizada para identificar a percepção dos brasileiros sobre a importância da educação financeira a crianças e adolescentes afirma poupar para os filhos. destes, 62% dizem guardar mensalmente acima de r$ 50, o que representa um aumento de 9 pontos percentuais (p.p.) na comparação com o ano anterior. de acordo com a pesquisa da boa vista, dos pais que fazem algum tipo de investimento para os filhos, 65% alegam economizar para ajudar nos estudos, como, por exemplo, a pagar a faculdade. 15% afirmam poupar para a compra da casa própria. 13% para outras finalidades, como aposentadoria, previdência e independência financeira. tratamento médico e compra de carro representam 4% e 3%, respectivamente. a poupança ainda é a favorita na hora de investir para os filhos (61%). aplicações em fundos, ações ou cdb são outras modalidades recorrentes para 6% dos pais, quando indagados onde aplicam os recursos para as crianças. previdência privada e títulos de capitalização também são alternativas para 10% e 7% dos entrevistados, respectivamente. a imagem abaixo contém os detalhes. 85% dos consumidores acreditam ser muito importante a orientação financeira para jovens e adolescentes. este mesmo percentual acredita ser importante que desde criança se aprenda a lidar com dinheiro. e como fazem na prática para que isso aconteça? 66% costumam conversar e explicar o que é, como se ganha e para que serve o dinheiro. outros 31% estimulam a criança por meio da economia da mesada ou semanada e 3% alegam que a escola onde a criança estuda tem este tipo de orientação. em média, 23% dos consumidores costumam dar mesada ou semanada. entre 2017 e 2018, este percentual aumentou em 4 pontos percentuais (passando de 23% para 27%). 93% dos consumidores que adotam a prática da mesada utilizam o dinheiro. apenas 6% adotam o cartão, e destes, 71% o consideram uma boa ferramenta para organização das despesas. 64% dos que já dão mesada ou semanada fazem justamente para estimular a educação financeira. 25% para prover recursos para a alimentação e 11% como uma forma de recompensa por bom comportamento. a pesquisa também perguntou se substituiriam o tradicional presente do dia das crianças por um investimento. 58% não substituiriam o presente por uma modalidade de investimento. 42% substituiriam, e destes, 67% optariam pela poupança. 11% por fundos, ações e cdbs. 9% previdência privada. 6% título de capitalização e 7% outros tipos de investimentos. para auxiliar na tarefa de falar de dinheiro com as crianças, a área de serviços ao consumidor da boa vista lançou a cartilha de educação financeira infantil “você sabe de onde vem o dinheiro? ” para baixar o material acesse: www.consumidorpositivo.com.br. metodologia a pesquisa online sobre os hábitos de consumo para o dia das crianças, realizada pela boa vista scpc, entrevistou pouco mais de 1.800 consumidores, em nível nacional, entre 23 de agosto e 20 de setembro, com objetivo identificar a pretensão de compra para o dia das crianças. para leitura dos resultados, considera-se margem de erro de 3p.p. e 95% de grau de confiança. fonte: redação e-commerce news
11/10/2018

Dia do Securitário

 comemora-se, dia 15 de outubro, a terceira segunda-feira do mês, o dia do securitário. o grupo aspecir parabeniza todos os profissionais do mercado de seguros, que juntos, contribuem para o constante crescimento e aperfeiçoamento deste setor que alcança números de sucesso no brasil.
10/10/2018

Planejamento Financeiro e Previdência Privada

 especialista da ***** previdência orienta sobre como programar gastos e investimentos o planejamento financeiro permite ter uma visão clara de como e quando será possível alcançar objetivos, que podem ser desde temas simples como a próxima viagem, passando pela aquisição da casa própria, até a independência financeira. é o início e o passo fundamental de quem quer ver o dinheiro render. de acordo com maristela gorayb, diretora da ***** previdência e planejadora financeira cfp®, primeiro, é necessário definir objetivos e prazos, que poderão ser postergadas ou não, dependendo do fluxo de caixa. a próxima etapa é levantar dados de receitas e despesas, bens, condição tributária, dependentes etc. “assim é possível identificar oportunidades de melhoria no fluxo de caixa, para buscar superávit orçamentário, e levantar riscos financeiros que poderiam desestabilizar e até impedir a realização dos objetivos traçados. e, uma vez identificados os riscos, é possível mitigá-los usando apólices de seguro pessoal ou patrimonial”, explica a especialista. finalmente, é possível criar planos de ação para o alcance das metas estabelecidas, que podem considerar mudanças nos hábitos de consumo e controles de gastos, entre outros. por fim, e não menos importante, há que se definir as melhores classes de ativos para investimentos dos recursos financeiros, sempre de forma alinhada com o perfil do investidor, os prazos de cada objetivo e o cenário econômico. “em um momento inicial, a prioridade deve ser criar uma reserva de emergência capaz de cobrir, pelo menos, seis meses de despesas, podendo variar de acordo com a profissão, com um investimento em um fundo conservador e com liquidez. isto resolvido, é importante que os dependentes estejam protegidos por uma apólice de seguro de vida com vigência até o final do prazo em que se estima esta necessidade e capital suficiente para cobrir as despesas durante todo este período de dependência financeira”, orienta maristela. e a previdência privada? resolvidas as questões iniciais, está na hora de começar a se preocupar com outras situações porvir. contar apenas com a aposentadoria paga pelo inss fará com que a pessoa abra mão de outros sonhos e objetivos que dependem de investimentos. a reserva para a velhice deve estar separada das economias necessárias para outros projetos de médio prazo. maristela lembra que, quanto mais cedo a formação da reserva de aposentadoria tiver início, menor é o valor de investimento mensal. com juros baixos e longevidade em alta, o tempo é fundamental para se alcançar a quantia necessária de forma viável para o orçamento do investidor. “o valor separado para a previdência depende muito de caso a caso. considera idade atual, data prevista para aposentadoria, valor da reserva necessária, e disponibilidade financeira, além dos juros estimados.” como escolher a melhor previdência privada? antes de tudo, é preciso escolher entre o pgbl – melhor opção para quem opta pelo modelo completo de declaração do imposto de renda – e o vgbl – mais adequado para quem usa o modelo simplificado de ir. depois, compare as condições ofertadas, como carregamento, taxa de gestão e tábua atuarial (embora os planos novos ofereçam basicamente a tábua br-sem sem juros garantidos). em seguida, busque um fundo que esteja alinhado com o seu prazo de investimento e perfil, mais agressivo ou conservador. fonte: seguro total
10/10/2018

Cresce número de consumidores que poupam acima de R$ 50 para os filhos, diz Boa Vista SCPC

 pouco mais da metade (51%) dos entrevistados pela boa vista em sua pesquisa realizada para identificar a percepção dos brasileiros sobre a importância da educação financeira a crianças e adolescentes afirma poupar para os filhos. destes, 62% dizem guardar mensalmente acima de r$ 50, o que representa um aumento de 9 pontos percentuais (p.p.) na comparação com o ano anterior. de acordo com a pesquisa da boa vista, dos pais que fazem algum tipo de investimento para os filhos, 65% alegam economizar para ajudar nos estudos, como, por exemplo, a pagar a faculdade. 15% afirmam poupar para a compra da casa própria. 13% para outras finalidades, como aposentadoria, previdência e independência financeira. tratamento médico e compra de carro representam 4% e 3%, respectivamente. a poupança ainda é a favorita na hora de investir para os filhos (61%). aplicações em fundos, ações ou cdb são outras modalidades recorrentes para 6% dos pais, quando indagados onde aplicam os recursos para as crianças. previdência privada e títulos de capitalização também são alternativas para 10% e 7% dos entrevistados, respectivamente. a imagem abaixo contém os detalhes. 85% dos consumidores acreditam ser muito importante a orientação financeira para jovens e adolescentes. este mesmo percentual acredita ser importante que desde criança se aprenda a lidar com dinheiro. e como fazem na prática para que isso aconteça? 66% costumam conversar e explicar o que é, como se ganha e para que serve o dinheiro. outros 31% estimulam a criança por meio da economia da mesada ou semanada e 3% alegam que a escola onde a criança estuda tem este tipo de orientação. em média, 23% dos consumidores costumam dar mesada ou semanada. entre 2017 e 2018, este percentual aumentou em 4 pontos percentuais (passando de 23% para 27%). 93% dos consumidores que adotam a prática da mesada utilizam o dinheiro. apenas 6% adotam o cartão, e destes, 71% o consideram uma boa ferramenta para organização das despesas. 64% dos que já dão mesada ou semanada fazem justamente para estimular a educação financeira. 25% para prover recursos para a alimentação e 11% como uma forma de recompensa por bom comportamento. a pesquisa também perguntou se substituiriam o tradicional presente do dia das crianças por um investimento. 58% não substituiriam o presente por uma modalidade de investimento. 42% substituiriam, e destes, 67% optariam pela poupança. 11% por fundos, ações e cdbs. 9% previdência privada. 6% título de capitalização e 7% outros tipos de investimentos. para auxiliar na tarefa de falar de dinheiro com as crianças, a área de serviços ao consumidor da boa vista lançou a cartilha de educação financeira infantil “você sabe de onde vem o dinheiro? ” para baixar o material acesse: www.consumidorpositivo.com.br. metodologia a pesquisa online sobre os hábitos de consumo para o dia das crianças, realizada pela boa vista scpc, entrevistou pouco mais de 1.800 consumidores, em nível nacional, entre 23 de agosto e 20 de setembro, com objetivo identificar a pretensão de compra para o dia das crianças. para leitura dos resultados, considera-se margem de erro de 3p.p. e 95% de grau de confiança. fonte: redação e-commerce news
10/10/2018

Ibovespa cai mais de 2%; investidor repercute declarações de Bolsonaro

 são paulo - (atualizada às 13h19) o ibovespa intensificou o ritmo de perdas e já opera em queda de mais de 2% nesta quarta-feira, num dia marcado pelo noticiário político agitado e pela maior aversão ao risco no exterior. nesse contexto, os investidores aproveitam para embolsar parte dos ganhos acumulados ao longo de outubro -- e as ações de empresas estatais aparecem entre as principais afetadas por esse movimento. às 13h19, o ibovespa recuava 2,20%, aos 84.197 pontos. o giro financeiro do índice soma r$ 6,2 bilhões. na terça-feira, o índice da bolsa paulista fechou praticamente estável, aos 86.087 pontos, um dia depois de ter subido 4,57%, aos 86.084 pontos, maior nível desde 16 de maio. eletrobras pnb (-13,8%) e eletrobras on (-12,6%) apresentam o pior desempenho do ibovespa na sessão. outras estatais, como banco do brasil on (-3,77%), petrobras on (-4%) e petrobras pn (-3,84%) também recuam com intensidade e pressionam o índice como um todo. o tom mais cauteloso dos investidores ocorre na esteira do noticiário político-eleitoral. além das alianças que começam a se formar entre os partidos, o mercado também repercute declarações recentes de jair bolsonaro (psl) a respeito dos planos econômicos de seu eventual governo. para um analista, as recentes declarações de jair bolsonaro (psl) trouxeram algum desconforto aos mercados. além disso, a sinalização de maior gradualismo na implantação das reformas econômicas, rechaçando o modelo proposto pelo governo michel temer, também contribui para trazer cautela aos investidores. em entrevista à tv bandeirantes, bolsonaro mostrou-se resistente à ideia de privatizar empresas estatais consideradas "estratégicas", incluindo o setor energético -- em especial, a área de geração da eletrobras. o presidenciável disse ser contra a privatização do 'miolo' da eletrobras e da petrobras. questionado, o candidato do psl afirmou que a venda área de distribuição da eletrobras até poderia ser discutida, mas não a de geração. quanto à petrobras, bolsonaro disse considerar possível privatizar o refino do petróleo. além disso, também gera ruído a declaração do coordenador político da campanha de bolsonaro, deputado onyx lorenzoni (dem-rs), dando a entender que o militar e seu entorno não são favoráveis à reforma da previdência nos modelos propostos pelo governo michel temer. além das estatais, outros setores que também avançaram forte nos últimos dias também operam em queda hoje. é o caso dos bancos privados, com itaú pn (-2,31%) e bradesco pn (-2,17%), e das varejistas, com b2w on (-6,21%) e magazine luiza on (-2,84%). já o segmento de mineração e siderurgia tem baixa na esteira das tensões globais com a china. vale on (-2,03%), csn on (-5,05%), gerdau pn (-2,87%) e usiminas pna (-5,79%) aparecem na ponta negativa do ibovespa. poucos papéis conseguem avançar nesta quarta-feira, em especial os de empresas exportadoras -- o dólar sobe mais de 1%, na casa de r$ 3,75. suzano on tem o melhor desempenho do dia, avançando 3,98%, seguido por fibria on (1,43%), weg on (1,2%) e units da klabin (0,67%). nos últimos dias, a euforia tomou conta do mercado e fez o valor de mercado das ações do chamado "kit eleições" - papéis mais sensíveis ao cenário político - subir quase 20% no início de outubro. esse pacote inclui companhias estatais - petrobras, eletrobras e banco do brasil - bem como bancos privados (itaú unibanco e bradesco) e varejistas (magazine luiza e lojas renner), além de embraer. fonte: este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link https://www.valor.com.br/financas/5915221/ibovespa-cai-mais-de-2-investidor-repercute-declaracoes-de-bolsonaro ou as ferramentas oferecidas na página.
10/10/2018

Dicas de Planejamento Pessoal

 amigo ouvinte, você já pensou com que idade vai se aposentar? aos 55 anos, aos 60, aos 65? e já pensou o que vai fazer depois de aposentado? já pensou de quanto vai precisar para viver e de onde virá esse dinheiro? pois é, isso se chama planejamento de vida ou planejamento pessoal e poucos brasileiros o fazem. quem tem uma previdência privada num fundo de pensão tem uma equipe de especialistas que pensa nisso todo dia para propiciar-lhe o melhor possível. para os que não têm esse privilégio, vão aqui algumas dicas simples: • primeiro, se você puder ter mais de uma fonte de renda na velhice, melhor. inss mais previdência privada é a receita; • segundo, quando você se aposentar jovem pelo inss, por tempo de contribuição, e não precisar parar de trabalhar, continue. • terceiro, não use o dinheiro da aposentadoria do inss. repasse integralmente para uma previdência privada até a hora de verdadeiramente decidir parar de trabalhar. quando o fizer, terá muito mais na previdência privada e uma aposentadoria maior somada à do inss; • por fim, mesmo depois de parar definitivamente na atividade principal, tenha outra. mesmo que seja em tempo parcial e não remunerada. não quer trabalhar de graça? olha, manter o cérebro trabalhando prolonga a vida. têm remuneração melhor? fonte: paraná portal por renato follador  

Aspecir Previdência completa 82 anos com os melhores resultados do mercado


17/07/2019

Empresa é líder nacional em Previdência Complementar com rentabilidade garantida

Divulgação
Divulgação

O maior fundo previdenciário de renda fixa no período de 12 meses, segundo a Superintendência de Seguros Privados (Susep), nasceu em 17 de julho de 1937. A Aspecir Previdência é uma das raras empresas brasileiras de previdência privada que se mantém em sua forma original de atuação. Completando 82 anos, é uma alternativa diferente às soluções tradicionais apresentadas pelas companhias previdenciárias ligadas a bancos e seguradoras independentes.

Só nos últimos seis meses, a empresa apresentou um crescimento de 12,66% do fundo ASPECIR PRGP FI RF PREV., o que representa 411,96% de rentabilidade relativa ao CDI no ano e um superávit acumulado até maio deste ano de R$ 7.386.848,00.

A Aspecir conta com uma equipe de profissionais especializados em consultoria financeira nas áreas de Previdência Complementar, Seguros de Vida e Empréstimos Consignados. É uma assistência qualificada na busca de segurança, planejamento financeiro e rentabilidade.

Líder nacional em Previdência Complementar com rentabilidade garantida, a Aspecir Previdência está presente em todo território brasileiro e tem por objetivo a subscrição de planos de pecúlio, aposentadoria, seguros de vida, acidentes pessoais, seguro prestamista, auxílio funeral, encaminhamento de pedidos de indenização do seguro DPVAT e a concessão de Assistência Financeira aos participantes, atendendo aos servidores públicos federais, estaduais e municipais, ativos, inativos, aposentados e pensionistas, bem como, aos clientes do segmento empresarial, oferecendo produtos diferenciados e de simples contratação.

Ao completar 82 anos, a empresa parabeniza os seus colaboradores e parceiros, sem os quais não teria atingido a marcas tão significativas.

Arquivo JRS

Praça Otávio Rocha, 65 - 1º andar
Centro Histórico - Porto Alegre/RS
CEP.: 90020-140
+55 (51) 3228.1999

News

Receba nossas novidades

LIGUE

+55 51 3228-1999

Ouvidoria
0800 703 1989
E-mail: ouvidoria@sinapp.org.br

Atendimento ao Deficiente Auditivo e de Fala através da TSPC-CAS – Central de
Atendimento a Deficientes Auditivos ou de Fala -
0800 200 0819 E-mail: sac.especial.auditivo.fala@sinapp.org.br

Atendimento ao
Deficiente Visual
0800-703-1989