10/04/2018

Tendências e produtos do mercado de seguros

  assuntos foram destaque do seguro sem mistério do último final de semana fonte: jrs o programa seguro sem mistério do último final de semana destacou encontro realizado no sindicato das seguradoras do rio grande do sul (sindseg/rs), sobre o futuro do seguro de automóveis. com público recorde, o workshop foi apresentado pelos palestrantes giovani menger e edson de oliveira, da hdi seguros, e sérgio machado, executivo principal da bl car. tendências como o car sharing e veículos autônomos devem enfrentar obstáculos para dominarem as rodovias do brasil, na visão dos painelistas. a atração ainda entrevistou sandro pinto de moraes, diretor territorial da mapfre seguros no rio grande do sul e parte de santa catarina, além de ivan marcos dos santos, gerente territorial de seguros gerais da companhia. ambos participaram da última etapa da ação verão super seguro, realizada pelo jrs no litoral gaúcho. o programa é apresentado sempre aos domingos, a partir das 11h30min, no canal bahtv! a emissora está disponível para os assinantes da net no rio grande do sul, nos canais 526 e 26. em porto alegre, o sinal está disponível nos canais 520 e 20. consulte o guia de programação.
10/04/2018

A Herança e o Seguro de Pessoas

 fonte: portal nacional de seguros por  dilmo bantim os seguros de pessoas, em especial o de vida e o de acidentes pessoais, além de servirem ao seu objetivo principal como apoio financeiro às pessoas e famílias, também podem ser contratados para suprir as despesas que se impõe nos processos de herança. como todos sabemos, por ocasião do falecimento de uma pessoa que deixa valores e bens, deverá ser realizada a partilha da herança. assim, o patrimônio da pessoa falecida passa a compor seu espólio, o qual será distribuído entre os herdeiros por meio do inventário. e isto pode ter um custo alto … especialistas estimam que valores gastos com processos que envolvem o inventário podem variar até 20% do montante do espólio. esses gastos abrangem itens como taxas processuais, imposto sobre transmissão causa mortis e doação (itcmd), emolumentos e honorários advocatícios. muitas vezes, por não haver disponibilidade financeira para cobrir os gastos ligados ao processo de herança, dívidas e multas são geradas, as quais poderiam ser evitadas com a ajuda de uma apólice de seguro. sempre é importante destacar que os seguros de pessoas, incluindo-se os tradicionais seguros de vida e de acidentes pessoais, não são enquadráveis como herança e não entram no inventário. assim, é importante que no caso de se precisar garantir o custeio das despesas com o acesso à herança, que os herdeiros sejam indicados como beneficiários desses tipos de seguro. legalmente falando, o art. 794 do código civil determina que no seguro de vida ou acidentes pessoais que contenha a garantia de morte, o capital segurado pago através da indenização não está sujeito às dívidas do segurado nem é considerado herança. de fato, trata-se de um apoio monetário pago em curto prazo e de liquidez integral. além do que, a contratação de uma apólice de seguro de vida é bastante simples, com um procedimento de indenização de pouca burocracia e pagamento rápido, o qual é executado em até 30 dias a partir da entrega da documentação completa solicitada pela seguradora. apesar de sempre necessários, é em períodos de maior necessidade financeira que os contratos de seguro são mais relevantes e, sua utilização de forma adequada, tem o poder de facilitar o atingimento de objetivos especificos, como o caso aqui tratado, garantindo tranquilidade econômica e social. dilmo bantim moreira presidente do conselho consultivo do cvg/sp, diretor de relacionamento com o segmento de pessoas da ansp, administrador pós-graduado em gestão de seguros e previdência privada, atuário, membro da comissão técnica de produtos de risco da fenaprevi e de seguro habitacional da fenseg, docente em seguros de pessoas, previdência complementar, saúde, capitalização, atendimento ao público e colunista em mídias de seguros.
10/04/2018

Balanço 2018 do Segurador Brasil

 fonte: portal nacional de seguros por camila oliveira considerado termômetro e referência para o mercado nacional de seguros, o prêmio segurador brasil 2018 reuniu grandes e médios conglomerados do mercado nacional de seguros a 15ª edição do prêmio segurador brasil reuniu 350 convidados, entre presidentes de seguradoras e prestadoras de serviços, executivos, corretores, líderes de entidades e autoridades do setor. organizado pela brasil notícias, responsável pela revista segurador brasil, o evento aconteceu em são paulo, 5 de abril. o prêmio segurador brasil 2018 tem o propósito de classificar as empresas do segmento de seguros nas categorias “melhor desempenho” (conglomerados de médio e grande porte, respectivamente com faturamento abaixo e acima de r$ 2,5 bilhões), “liderança” (evolução do market share 2016/2017) e “maior crescimento de vendas” (comparação do faturamento nos dois últimos anos. pelo segundo ano, a elaboração das análises e estudos da premiação ficou sob responsabilidade da renomada empresa silcon estudos econômicos. os classificados eis a relação das empresas classificadas e suas respectivas categorias na 15ª edição do prêmio segurador brasil. equatorial microsseguros – categorias “pioneirismo e empreendedorismo” e “melhores desempenhos” (abaixo de r$ 2,5 bilhões) – seguradora. alm seguradora - “melhor desempenho” ( abaixo de r$ 2,5 bilhões) e “maior crescimento de vendas” – seguradoras. previsul – “melhor desempenho” (acima de r$ 2,5 bilhões) e “liderança” – crédito interno. bradesco seguros – “melhor desempenho global” (acima de r$ 2,5 bilhões) e “melhor evolução global” (market share) – capitalização; “melhor desempenho”(acima de r$ 2,5 bilhões) - auxílio funeral, habitacional, lucros cessantes; “liderança” (evolução do market share 2016/2017) – habitacional. tokio marine - “melhor desempenho” (acima de r$ 2,5 bilhões) – automóvel, rc-d&o, rc-geral, transportes internacionais, vida individual; liderança”- automóveis, rc-geral e transportes internacionais; “maior crescimento de vendas”- riscos de petróleo. sura - “melhor desempenho” (abaixo r$ 2,5 bilhões) – transportes nacionais. sulamérica - “melhor desempenho” (acima de r$ 2,5 bilhões), “liderança” e “maior crescimento de vendas” – condomínio; pottencial - “melhor desempenho” (abaixo de r$ 2,5 bilhões) – garantia. porto seguro - “melhor desempenho” (acima de r$ 2,5 bilhões) – empresarial, perda de renda, rc/rcf ônibus; “liderança”– empresarial; “maior crescimento de vendas” - rc/rcf ônibus. liberty - “melhor desempenho” (acima de r$ 2,5 bilhões) e “maior crescimento de vendas” - educacional; “melhor desempenho” (acima de 2,5 bilhões) e “liderança” - marítimos; “melhor desempenho” (acima de r$ 2,5 bilhões) - rc ambiental e riscos rurais. icatu - “maior crescimento de vendas” - doenças graves e terminais. fairfax - “melhor desempenho” (abaixo de r$ 2,5 bilhões) - riscos aeronáuticos. bnp paribas cardif do brasil - “melhor desempenho” (abaixo de r$ 2,5 bilhões) – fiança locatícia, perda de renda; “liderança” - fiança locatícia, garantia estendida, perda de renda; “maior crescimento de vendas” – fiança locatícia, perda de renda. berkley brasil - “liderança” – rc-e&o; “maior crescimento de vendas” – rc-d&o; argo - “melhor desempenho” (abaixo de r$ 2,5 bilhões), “liderança” e “maior crescimento de vendas” - rc-ambiental. munich re - destaques de “melhor desempenho” (patrimônio líquido maior de r$ 500 milhões– resseguros. allianz - “melhor desempenho” (acima de r$ 2,5 bilhões) - acidentes pessoais, aeronáuticos, rc-e&o; “maior crescimento de vendas” – aeronáuticos. american life - “maior crescimento de vendas” - auxílio funeral. grupo bb-mapfre - “melhor desempenho” (acima de r$ 2,5 bilhões) - eventos aleatórios; “liderança” – vida individual e eventos aleatórios. sompo - “melhor desempenho” (acima de r$ 2,5 bilhões) – fiança locatícia, riscos nomeados e operacionais, transportes nacionais; “liderança” - transportes nacionais. demais premiados (avaliados pelo comitê de organização do prêmio segurador brasil 2018): brasilprev – categoria “empreendedor brasil” – destaque do mercado em previdência privada. irb brasil re – “empreendedor brasil”. alfa – “destaque em seguros patrimoniais”. xl seguros brasil – “excelência em soluções de seguros”; gboex – “destaque do mercado, 105 anos” – segmento eapps. previsul – “destaque comercial” e “marketing 10” (campanha de marketing 2017). tokio marine – “grande destaque do mercado de seguros”. metlife – “mérito na prestação de serviços” – portal corretor. sancor – “empreendedor brasil” – seguros empresariais, pessoais e agropecuários. grupo negrini – “mérito na prestação de serviços de controle e gestão para o mercado segurador”. paso treinamento – “mérito em treinamentos corporativos. complexo hospitalar edmundo vasconcelos – “excelência na prestação de serviços hospitalares”. engeval – “mérito na prestação de serviços” – engenharia de avaliações. i4pro – “empreendedor brasil” – líder na automação de processos de seguros”. ikê – “melhor empresa na américa latina de serviços de assistência e soluções integradas”. sas –“líder em análise avançada de dados”. profissionais e dirigentes (pessoas do mercado pela trajetória profissional): mauro césar batista – “destaque do mercado/dirigente de seguros”. alexandre camillo – “profissional corretor”. andreia araújo - “destaque de seguros”.
10/04/2018

Quanto custa um seguro de vida?

 fonte: portal eu quero investir por andré arantes com a crescente onda de violência, principalmente nas grandes cidades, é comum encontrar brasileiros que desejam adquirir seguros para seus bens materiais. com isso, muitas pessoas se perguntam: quanto custa um seguro de vida? um seguro de automóvel popular chega a custar hoje, em grandes capitais como rio de janeiro, até r$ 2.240,00. com os smartphones, o seguro pode chegar a custar até r$ 950 reais por ano. é interessante observar que a mesma preocupação não se manifesta quando se trata de um seguro de vida. mesmo tendo um custo exponencialmente menor que o seguro de um carro, por exemplo, o seguro de vida ainda é deixado de lado por muitos brasileiros. esse desinteresse por contratar um seguro de vida pode ter várias motivações, entre elas o desconhecimento do valor de um seguro de vida. e você, sabe quanto custa um seguro de vida? se a resposta for não, então continue lendo esse post e descubra: como funciona um seguro de vida; como saber quanto custa um seguro de vida; benefícios do seguro de vida; e muito mais! confira! você já fez seu teste de perfil? descubra qual seu perfil de investidor! teste de perfil como funciona um seguro de vida? como o seguro de vida não tem uma ampla divulgação nos meios de comunicação, é compreensível que o brasileiro médio não esteja muito familiarizado com essa categoria de seguro. frequentemente quando questionados, os brasileiros atribuem valores exorbitantes, muito acima do valor real de mercado da contratação de um seguro de vida. e muitas vezes, um seguro de vida pode chegar a custar 10% do valor de um seguro de automóvel em termos proporcionais, por exemplo. mas, este é um investimento com ótimas proporções custo x benefício e alto valor agregado. como saber quanto custa um seguro de vida? o valor de um seguro de vida vai depender da seguradora escolhida pelo interessado e o quanto de benefício é contratado. na verdade, o valor do seguro depende da interpretação que a seguradora faz das condições do futuro segurado. o valor de uma apólice de seguro de vida se baseia no perfil do contratante. a seguradora avalia detalhadamente a chance de ocorrência de sinistro envolvendo cada um dos futuros segurados. a análise da seguradora engloba também o estilo de vida do contratante. os hábitos alimentares e de exercícios influenciam o valor final do seguro de vida. bem como o fato do contratante ter ou não vícios prejudiciais à saúde. o tipo de trabalho exercido pelo futuro segurado influencia também no valor final da apólice de seguro. uma pessoa que trabalha em escritório e que cuida da saúde com certeza terá uma apólice com valor menor do que uma pessoa que trabalha envolvida em atividade de risco e negligencia sua saúde. seguro de vida é confiável? essa é uma das grandes resistências que vejo ao conversar sobre um mecanismo de defesa patrimonial tão importante como esse. o mercado de seguro de vida é extremamente mal falado em alguns círculos familiares e de amigos devido a longas disputas judiciais entre seguradora e beneficiários. ocorre que muitas seguradoras se utilizam de cláusulas que o segurado não conhece onde deve informar qualquer agravamento em condições de saúde e ela também fica livre para cancelar unilateralmente sua apólice caso o risco não esteja mais de acordo com seus parâmetros. ou seja, na hora que o segurado mais precisa ele não pode contar com sua apólice. mas, tenho uma notícia boa, não são todas as seguradoras que agem dessa maneira. hoje existem seguradoras que fazem toda a sua análise de saúde prévia, exigindo inclusive exame de sangue se necessário e dali em diante não há mais questionamentos. o diferencial aqui é a análise prévia do segurado. isso faz toda a diferença para você. então a escolha da seguradora é fundamental. seguro de vida é caro? para tentar estimar um valor, podemos utilizar um exemplo confeccionado pela associação brasileira de defesa do consumidor (proteste). esse modelo foi idealizado com a intenção de conscientizar os cidadãos brasileiros da importância do seguro de vida. a proteste utilizou um modelo de perfil padrão – homem, 35 anos, casado, sem vícios, pesando 70kg e com 1,70m de altura – para estimar alguns valores de apólices de seguro de vida. todo esse esforço pensando em transmitir ao público o quanto o seguro de vida tem um alto retorno sobre o investimento. quando o valor considerado da indenização era de r$50 mil, o valor médio das apólices era de r$140 reais por mês. um valor bem mais barato do que a prestação de um seguro de automóvel, por exemplo. quando a cobertura é estendida para a família, o custo x benefício se torna ainda mais significativo. inserindo um valor de cobertura de r$100 mil reais, para toda a família, é possível obter apólices por até r$255 reais por mês. considerando que esse valor será utilizado para segurar sua família inteira, por bastante tempo, não é um custo alto a se pagar pela prevenção. em todo caso, se ainda tiver alguma dúvida sobre valores e custo-benefício da contratação de um seguro de vida, o ideal é consultar um profissional que possa lhe dar um suporte e que indique a opção mais adequada para atender suas necessidades, por um valor que seja acessível e esteja de acordo com o seu financeiro. que benefícios um seguro de vida oferece? muito é falado sobre o seguro de vida ser uma indenização para terceiros, que é paga quando o segurado morre. interpretando dessa forma, parece que o segurado está pagando algo que ele nunca vai usufruir. esse tipo de pensamento atrapalha ainda mais a conscientização da importância de se adquirir um seguro de vida. mas um seguro de vida não é só isso, no tópico seguinte vamos ver que você pode se beneficiar em vida de algumas coberturas! a interpretação que se deve ter nesse caso, é que o seguro de vida funciona mais como um amparo financeiro, que você adquire para não deixar descobertos aqueles que amou em vida. um seguro de vida é uma declaração de que você se importa com seus familiares o bastante para desejar que mesmo sem a sua presença, a vida deles continue da forma mais tranquila possível, financeiramente falando. hoje em dia um seguro de vida garante coberturas muito amplas. você pode garantir que suas dívidas sejam quitadas e que as despesas educacionais de seus filhos sejam totalmente pagas, por exemplo. agora fica mais fácil visualizar o quão alto é o retorno de um investimento desse porte. siga-nos no facebook e receba as atualizações do blog: sobretudo, um seguro de vida também cobre invalidez por acidente. ou seja, é uma precaução que você está tomando para você mesmo também. seja essa invalidez temporária ou permanente, é sempre bom estar precavido. quais as coberturas mais comuns oferecidas pelos seguros de vida? alguns itens que entram nas coberturas de seguro de vida mais comuns, são: morte acidental em dobro morte natural doenças graves transplante de órgãos diária por internação hospitalar (dih) invalidez permanente total ou parcial por acidente assistência funeral individual qual o custo benefício do seguro de vida? analisando tudo o que já foi dito sobre os benefícios e o alto valor agregado de se investir em um seguro de vida, podemos estimar um ótimo custo x benefício para essa aquisição. além disso, o imposto de renda não recai sobre o seguro de vida, o que é um atrativo para esse investimento. agora que você já entendeu como funciona e quanto custa um seguro de vida, entre em contato no formulário abaixo e conte com minha ajuda!
10/04/2018

IPCA fica em 0,09% em março e atinge menor resultado para o mês desde 1994, revela IBGE

 com o resultado, a taxa acumulada pela inflação no ano foi de 0,70% com o resultado, a taxa acumulada pela inflação no ano foi de 0,70% fredy vieira/jc a inflação pelo índice nacional de preços ao consumidor amplo (ipca) ficou em 0,09% em março, ante um avanço de 0,32% em fevereiro, informou na manhã desta terça-feira (10), o instituto brasileiro de geografia e estatística (ibge). a taxa acumulada pela inflação no ano foi de 0,70%. em 12 meses, o ipca acumulou avanço de 2,68%, também abaixo da mediana, de 2,71%, com base num intervalo de 2,64% a 2,75%. as passagens aéreas foram o item que teve maior impacto no recuo da taxa de inflação do período. de acordo com o ibge, a queda de preços para março era esperada, já que os meses anteriores são de férias escolares e março é mês de volta às aulas, quando a demanda por passagens se reduz. o item individual que mais contribuiu para a inflação em março, foi o das frutas, que tiveram alta de preços de 5,32%. os preços dos alimentos como um todo subiram 0,07% no último mês. os gastos com habitação também tiveram impacto importante na inflação do mês, com taxa de 0,19%, influenciados principalmente pelo aumento do custo com energia elétrica, de 0,67%.   jornal do comércio (http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2018/04/economia/621222-ipca-sobe-0-09-em-marco-revela-ibge.html)
10/04/2018

Taxas médias e longas de juros operam com viés de alta com incertezas eleitorais

 os juros futuros de médio e longo prazos operam com viés de alta, após oscilarem entre o viés de baixa e o de alta nos primeiros negócios, apesar do índice nacional de preços ao consumidor amplo (ipca) ter vindo abaixo da mediana das projeções. segundo um profissional de renda fixa, pesam as incertezas político eleitorais. está no radar a operação da polícia federal nesta terça-feira (10), com agentes cumprindo mandados de busca por determinação do ministro do supremo tribunal federal edson fachin. o ministro ordenou oito mandados de busca em são paulo, ceará e goiás contra pessoas supostamente ligadas ao senador eunício oliveira (mdb), presidente do senado. a investigação seria de pagamento de propinas a políticos com foro privilegiado. além disso, os agentes financeiros devem monitorar a iniciativa do instituto de garantias penais (igp) de entrar com novo pedido liminar para que o supremo tribunal federal (stf) defina na quarta-feira (11) a execução provisória da pena após uma decisão do superior tribunal de justiça (stj). a solicitação do igp é direcionada ao ministro marco aurélio mello, relator das ações que tratam da prisão após condenação em segunda instância de forma geral. o pedido veio após o pen/patriotas, autor de uma das ações que tentam impedir a possibilidade de cumprimento de pena após condenação em segunda instância, decidir retirar o pedido. outra notícia que ampara cautela é a de que a 12ª vara federal de brasília abriu ação penal contra dois amigos muito próximos do presidente michel temer - o empresário josé yunes e o coronel joão batista lima filho. eles são acusados pela procuradoria da república no distrito federal por supostamente intermediar propinas ao mdb. yunes e o coronel lima também são alvo da operação skala, investigação sobre o decreto dos portos. no dia 29 de março eles foram presos pela polícia federal, mas soltos dois dias depois por ordem do ministro luís barroso, do supremo. às 9h57min, o di para janeiro de 2020 marcava 7,10%, mesma taxa do ajuste anterior, enquanto o vencimento para janeiro de 2021 exibia 8,14%, de 8,13% no ajuste anterior. o di para janeiro de 2023 marcava 9,21%, de 9,19% no ajuste de segunda-feira. no câmbio, o dólar à vista caía 0,26%, aos r$ 3,4114. a inflação pelo índice nacional de preços ao consumidor amplo (ipca) ficou em 0,09% em março, ante um avanço de 0,32% em fevereiro, informou o instituto brasileiro de geografia e estatística (ibge). o dado veio abaixo da mediana, mas dentro do intervalo das previsões ia de alta de 0,05% a 0,16%. a taxa acumulada pela inflação no ano foi de 0,70%. em 12 meses, o ipca acumulou avanço de 2,68%, também abaixo da mediana, de 2,71%, com base num intervalo de 2,64% a 2,75%. mais cedo foi revelado que o ipc-s acelerou em seis das sete capitais pesquisadas na primeira quadrissemana de abril em relação à última leitura de março. daqui a pouco, o mercado vai olhar o presidente do banco central, ilan goldfajn, que participa a no período da manhã desta terça-feira (10) de audiência pública na comissão de assuntos econômicos (cae) do senado. addthis sharing buttons share to facebookshare to twittershare to linkedinshare to e-mailshare to imprimir comentar | corrigir | compartilhar comentários seja o primeiro a comentar esta notícia hoje no jc para folhear modo texto assine já ios android capa leia também volátil, dólar recua, após alta pontual com cena política cobre e outros metais sobem após fala de presidente chinês e sanções à rússia petróleo opera em alta, apoiado por menor tensão comercial e de olho na síria bolsas europeias sobem após líder chinês aliviar temores sobre guerra comercial capinha cadastre seu e-mail no formulário abaixo para começar a receber a newsletter diária.   jornal do comércio (http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2018/04/economia/621221-taxas-medias-e-longas-de-juros-operam-com-vies-de-alta-com-incertezas-eleitorais.html)
10/04/2018

INPC, indicador da inflação das famílias de baixa renda, fica em 0,07%, afirma IBGE

 o índice nacional de preços ao consumidor (inpc) teve um avanço de 0,07% em março, após a alta de 0,18% registrada em fevereiro, segundo dados divulgados na manhã desta terça-feira (10) pelo instituto brasileiro de geografia e estatística (ibge). como resultado agora divulgado, o índice acumulou uma elevação de 0,48% no ano. a taxa em 12 meses foi de 1,56%. em março do ano passado, o inpc tinha sido de 0,32%, de acordo com o ibge. o inpc mede a variação dos preços para as famílias com renda de um a cinco salários mínimos e chefiadas por assalariados.   jornal do comércio (http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2018/04/economia/621220-inpc-de-marco-avanca-e-fica-em-0-07--afirma-ibge.html)
09/04/2018

Regulação de insurtechs pode demorar 3 anos

 mesmo com a necessidade de inovação, o conservadorismo e a aversão ao risco das companhias mais tradicionais ainda são empecilhos para maior aproximação com essas startups financeiras fonte: dci por isabela bolzani • são paulo uma regulação específica das insurtechs pode levar dois a três anos para ganhar corpo na superintendência de seguros privados (susep). com dificuldade de aproximação com seguradoras, o mercado se divide entre avanços tecnológicos e aversão ao risco. a demora, de acordo com a gerente da secretaria-geral da susep, natalie hurtado, acontece por conta de todo o alinhamento necessário entre os agentes envolvidos e os desafios de desenvolver uma regulamentação específica que não traga “divergências”. “nossas regulações podem causar algum tipo de barreira, mas a discussão é em torno de garantir que os direitos dos consumidores sejam preservados”, explicou a executiva em evento promovido pela conexão fintech. ela pondera, porém, que ainda existem “muitas coisas a serem feitas” no mercado segurador para que a adaptação das regras aconteça, uma vez que “as novas tecnologias mexerão com a atual visão estratégica do seguro”. “por isso, todos os agentes supervisores e reguladores participam de um sandbox [licença temporária para que a empresa possa testar sua solução no mercado até ver a viabilidade de uma licença definitiva]. mas o tempo para construirmos algo mais concreto pode ser de dois a três anos”, acrescenta hurtado. aproximação ao mesmo tempo, porém, a relação entre essas fintechs e as próprias seguradoras ainda encontra empecilhos para avançar de forma mais concreta. segundo o ceo da pitzi – insurtech que aposta no sistema de assinaturas para proteção contra acidentes para celulares –, daniel heatkoff, o conservadorismo dificulta a aproximação entre essas startups e as companhias mais tradicionais. “são duas naturezas completamente diferentes. mesmo quando a parceria acontece, a percepção de risco dentro das seguradoras exige um proof of cause. e isso mata toda a inovação do projeto”, afirma. ele explica que a teoria de proof of cause (ou prova de causa e efeito) se baseia em comprovar a eficácia de um projeto, processo que, no universo de startups, demora mais tempo para acontecer. “as seguradoras são boas em mitigar risco e em trazer isso para larga escala, mas a partir do momento que a área de ti ou compliance assume, eles começam a criar problemas”, opina heatkoff, da pitzi. de acordo com dados divulgados pelo co-fundador da ace aceleradora, pedro waengertner, do total de fusões e aquisições entre empresas mais tradicionais e startups, em 70% a 90% dos casos a iniciativa inovadora acaba “morrendo”. para o fundador da join e diretor operacional da ltseg, caio timbó, a mudança é necessária, mas é preciso menos burocracia e morosidade. “as seguradoras já estão atrasadas e vivendo momento diferentes. mas temos uma demanda reprimida muito grande e, quando acontecer, muitas companhias tentarão se atualizar, mas o processo não é tão simples”, esclarece. “o mercado já investe nessas estruturas e na criação de fundos porque há interesse. essas insurtechs eventualmente se tornarão nossas fornecedoras e distribuidoras”, contrapõe o ceo da axa seguradora no brasil, philippe jouvelot. segundo o ceo da hdi, porém, o desafio é usar a energia da startup, mas criando uma cultura de funcionamento para garantir a segurança. “qualquer operação precisa de segurança. a governança também é importante nessa situação e temos que garantir essas condições”, completa. para hurtado, da susep, o ambiente ainda é de aprendizado. “estamos aprendendo a fomentar e desenvolver esse mercado sem deixar a estabilidade financeira de lado. até lá, é importante sabermos qual será o interlocutor que representará as insurtechs para estabelecer um diálogo e desenvolver esse caminho”, conclui.
09/04/2018

Abertura é a saída para o País

 fonte: ag/agência senado/jc um dos formuladores do plano real, o economista edmar bacha defende que o próximo presidente anuncie um amplo programa de integração do país ao mundo, que precipite medidas para reduzir o custo brasil e aumentar a produtividade. além de acordos comerciais, o programa incluiria menos restrições à atuação de bancos estrangeiros, reforma no sistema tributário e concessões de infraestrutura. "para nos abrirmos ao comércio exterior, teremos de nos preparar do ponto de vista tributário, educacional, de infraestrutura. será o grande indutor do crescimento", disse. bacha defendeu mudanças nas regras do funcionalismo, com o fim da estabilidade ou possibilidade de corte nos salários, e restrições ao uso do sus pelos mais ricos. ele indicou entusiasmo com a candidatura de geraldo alckmin pelo psdb, seu partido, classificou o pt como o grande adversário da sigla e disse que o discurso de jair bolsonaro (psl) não inspira confiança. quais medidas devem ser prioridade para o novo governo? edmar bacha - a ideia-mãe deve ser a abertura da economia ao comércio exterior. esse será o grande indutor do crescimento e das demais reformas que o país necessita. para se abrir ao comércio exterior, teremos de estar preparados do ponto de vista tributário, educacional, de infraestrutura. precisamos pensar em medidas que induzam ou forcem a adoção de outras. ao expor nossas empresas à concorrência internacional e forçá-las a serem eficientes para sobreviver, criaremos foco no custo brasil. a abertura é a mãe de todas as reformas. como promover a abertura? bacha - há medidas que podem vir agora, como acordo comercial do mercosul com a união europeia e entrada do brasil na ocde. minha proposta é que o presidente eleito anuncie um amplo programa de integração do brasil ao mundo com base nos pilares: redução do custo brasil - com foco na reforma tributária e nas concessões da infraestrutura -, acordos comerciais e redução da proteção propiciada por medidas protecionistas, como requisitos de conteúdo nacional e impedimentos da atuação de bancos estrangeiros no país, compensada por taxa de câmbio competitiva. o objetivo é assegurar que exportação e importação cresçam fortemente e em paralelo, propiciando aumento da produtividade. a postura protecionista de donald trump atrapalha? bacha - tudo indica que os movimentos se dirigem primordialmente à china. tanto assim que argentina, brasil, canadá, japão, méxico e união europeia obtiveram isenção temporária das tarifas de alumínio e aço. a coreia do sul obteve isenção permanente. a china reagiu com precaução, indicando não se tratar de guerra comercial, mas de movimentos táticos entre as duas maiores potências mundiais. nada disso afeta o projeto de abertura do brasil. por que o brasil tem dificuldade de realizar a abertura? bacha - embora os economistas estejam convencidos de que comércio é bom, é muito difícil explicar isso aos políticos. para eles, bom é exportar e ruim é importar. proteger o mercado interno tem um apelo extraordinário. mas tanto a teoria econômica quanto a experiência histórica nos ensinam, de maneira cabal, a importância de termos um comércio relativamente livre para beneficiar o crescimento. temos um problema fiscal a ser enfrentado. o que fazer? bacha - há certa falta de foco. o problema não é a regra de ouro, por exemplo, mas encontrar um caminho para resolver o problema da regra de ouro. temos de pensar quais mudanças temos de fazer para abrir espaço no orçamento para que haja investimento - diretamente pelo governo ou pelos instrumentos de garantia através de parceria público e privada. a resposta está na desvinculação de receitas. as receitas já vêm pré-amarradas. temos de dar mais flexibilidade. outro problema é que o governo, quando se vê com excesso de gasto com funcionalismo, não tem como resolver diante da norma constitucional da irredutibilidade dos salários nominais e a garantia de emprego dos funcionários públicos. isso precisa ser resolvido: ou permitir que salários sejam reduzidos, ou que possam ser demitidos quando se tornarem ociosos, desnecessários ou excessivamente custosos. o senhor criticou muito a postura do psdb no ano passado, em especial em relação à reforma da previdência. apoiará a sigla? bacha - agora está claro que marcharemos sob o símbolo da defesa do legado do fernando henrique cardoso (psdb) e do prosseguimento da política de reformas implementadas naquele governo. geraldo alckmin está completamente comprometido com isso. tanto que o principal assessor econômico dele se chama persio arida. existe algo melhor para caracterizar a firmeza de seus propósitos com a política de reformas? existe igual e se chama arminio fraga. ele também estará (no grupo que formatará o programa). irei contribuir. outros também virão a seu tempo. e do lado ético? bacha - felizmente, quem está com problema com lava jato não está sendo endeusado no psdb, ao contrário do que acontece com o pt. aécio neves (psdb) foi alijado da presidência, está cuidando da sua vida. as pessoas dizem que deviam ter expulsado. eu até poderia ter gostado disso, mas temos que relativizar na política. o psdb endereçou a questão muito melhor que o pt, que é nosso grande adversário. alckmin não está só comprometido com a agenda econômica. ele é um homem que não tem um tostão a mais do que quando entrou na política. e tem experiência administrativa exitosa. o senhor citou o pt como grande adversário. também será nesta eleição? ou jair bolsonaro? bacha - fico contente de finalmente termos uma direita assumida como adversária. o psdb foi jogado na direita por oposição ao pt, mas sempre teve a questão social como ponto fundamental de sua atuação política e a ênfase na questão redistributiva. nós fizemos reforma na educação com o bolsa escola, que é o embrião do bolsa família. fizemos o plano real, que beneficiou fundamentalmente a classe assalariada. na pauta econômica, há aproximação com o projeto de direita? bacha - é muito difícil saber, porque o bolsonaro aparece como uma espécie de trump. não se sabe no que acredita, o que fará em relação ao que está dizendo. o passado dele o condena. foi o maior adversário do plano real. quando eu estava no governo, toda vez que íamos no mesmo voo para brasília, ele vinha na fila me xingando e dizia que ia matar o fernando henrique. essa é a figura verdadeira do bolsonaro, que agora ganhou certo prestígio pela questão premente da segurança. ele é um homem de uma agenda só. paulo guedes é uma diversão lateral, com quem ele tenta abanar as elites. o senhor vê mais espaço para se falar em reformas na eleição? bacha - depende de como se coloca a questão: precisamos de um estado que sirva ao público e temos de dar exemplos concretos. a política social brasileira é baseada em três princípios constitucionais: universalidade, integralidade e gratuidade. isso é a seguridade social brasileira. de fato, o que aconteceu com a aplicação desses princípios constitucionais? nós gastamos uma baba de dinheiro no que chamamos de gasto social, e ele vai todo para a classe média ou para a classe mais rica. o sus tem de ser reservado para os mais pobres. na educação, a ênfase tem de ser na educação básica. o que fazer para aumentar o debate em torno da previdência? bacha - a questão da equidade é eleitoralmente mais fácil de ser absorvida pelos parlamentares. se não reformarmos a previdência, a geração futura não terá dinheiro para se aposentar, a não ser que aumentemos a alíquota de uma maneira extraordinária. a mensagem política tem de ser essa: redirecionar os gastos para os que realmente necessitam. jornal do comércio (http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2018/04/cadernos/empresas_e_negocios/619741-abertura-e-a-saida-para-o-pais.html)

União Seguradora fecha o ano com novos negócios


14/12/2018
A União Seguradora recebeu a Uperformance Assessoria & Consultoria em Seguros em sua sede em Porto Alegre. O diretor comercial João Lock, Antônio Coutinho, técnica, e Marco Rocha, comercial, receberam Domingos Costa, Ailton Lopes e Estela De Moura Rey para iniciar uma parceria com prospecção de novos negócios. Segundo os participantes, a reunião foi produtiva em ideias que, com certeza, confirmam o sucesso dessa parceria para 2019. O diretor João Lock e sua equipe agradecem a visita da Uperformance e encerram o ano com excelentes perspectivas.

Praça Otávio Rocha, 65 - 1º andar
Centro Histórico - Porto Alegre/RS
CEP.: 90020-140
+55 (51) 3228.1999

News

Receba nossas novidades

LIGUE

+55 51 3228-1999

Ouvidoria
0800 703 1989
E-mail: ouvidoria@sinapp.org.br

Atendimento ao Deficiente Auditivo e de Fala através da TSPC-CAS – Central de
Atendimento a Deficientes Auditivos ou de Fala -
0800 200 0819 E-mail: sac.especial.auditivo.fala@sinapp.org.br

Atendimento ao
Deficiente Visual
0800-703-1989